13 de Maio de 2021
Central de Relacionamento

Na semana do Dia Mundial da Dança, conheça a bailarina Cibele Ribeiro

Para ela, a importância da data é valorizar o trabalho de uma grande rede de artistas

 Publicado em  30/04/2021 às 21h25  Indaiatuba  Cultura e lazer


Cibele dá aulas no Curso Profissionalizante em Dança da Escola Augusto Boal e em projetos culturais do governo do estado

Cibele dá aulas no Curso Profissionalizante em Dança da Escola Augusto Boal e em projetos culturais do governo do estado
Foto: Arquivo Pessoal

Bárbara Garcia
rmc@maisexpressao.com.br

Nesta quinta-feira (29) foi comemorado o Dia Mundial da Dança. Pela importância da data, o jornal Mais Expressão conversou com a bailarina e professora de dança, Cibele Ribeiro.

Ela tem graduação em Ciências Sociais, mas Mestrado em Artes Cênicas voltado para a Dança. Dá aulas, desde 2015, no Curso Profissionalizante em Dança da Escola Augusto Boal, em Hortolândia, uma escola gratuita que oferece diversos cursos profissionais em Arte, mas também participa de vários projetos do PROAC, através de editais lançados da Secretaria de Cultura do governo do estado de São Paulo.

Ela conta que seu interesse por dança começou desde criança, quando ela e as irmãs preparavam apresentações para os pais, quando chegassem em casa do trabalho, em tom de brincadeira. Ela foi a única que seguiu com a Dança profissionalmente:

“Não tive muito apoio da família para seguir com a carreira na Dança, mas acredito que é uma vontade tão genuína da alma, que é muito difícil dissuadir um verdadeiro artista de seguir a diante”.

Desde o começo da Pandemia, a Escola de Artes Augusto Boal só está ministrando as aulas online, o que foi um desafio para Cibele.

“Durante as aulas práticas é um pouco complicado, pois além do espaço físico na casa que eu e os alunos temos que liberar para nos movimentar, eu preciso mudar a câmera toda hora, para mostrar os movimentos do corpo”.

Apesar das dificuldades de muitos alunos com a qualidade da internet e com a necessidade de criar um espaço para dançar, Cibele conta que a taxa de evasão não foi tão grande. Hoje, eles ainda mantem mais da metade dos alunos ativos.

Cibele também dirigiu e participou de algumas obras de Vídeo-Dança como “Moiras, Fios do Tempo”, que fez parte da Programação do evento “Cultura Abraça Campinas”, com concepção, roteiro, poema, voz, atuação e edição feitas por ela. Outro trabalho é o “Programação Corpos em Quarentena”, a convite do Sesc Campinas, disponível no canal do Youtube do Sesc, e o mais recente chamado “System Error”, com concepção, poema, voz, atuação, filmagem e edição dela, que contou também com a parceria das artistas Ângela Silvatti, na filmagem, e Ivana Cubas, na edição.

“Para mim, que trabalho, vivo e respiro a Arte, todo dia é da Dança. Mas a data mundial é importante para valorizar o trabalho de milhares de pessoas que tem a Dança como o seu sustento, já que esse é um trabalho sempre em rede, pois não é possível fazer Arte sozinho. E também para que as pessoas que assistem, entendam a importância da Arte, inclusive para mantermos a Saúde Mental”, defende ela.

Para conhecer mais a dançarina Cibele Ribeiro acesse as redes sociais: Instagram e no Youtube como “Cibele Ribeiro Dança”, e ainda a página no Facebook: Cibele Ribeiro Dança e Criação. Ela também mantem o blog: www.cibeleribeirodanca.blospot.com .


 

Galeria de mídia

  • Cibele dá aulas no Curso Profissionalizante em Dança da Escola Augusto Boal e em projetos culturais do governo do estado

    Cibele dá aulas no Curso Profissionalizante em Dança da Escola Augusto Boal e em projetos culturais do governo do estado
    Foto: Arquivo Pessoal



Comentários

*Leia o regulamento antes de comentar

Frutos de Indaiá

O Troféu Frutos de Indaiá tem o significado de sucesso e vitória. Uma premiação pelo esforço contínuo e coletivo em direção à excelência.

13 MAR 2021, Clube 9 - Indaiatuba

COMPARTILHE