13 de Ago de 2022
Central de Relacionamento

Com unidade em Indaiatuba, empresa é finalista do Prêmio Nacional de Inovação

Irani concorreu a premiação na categoria Inovação em Sustentabilidade e modalidade Grandes Empresas

 Publicado em  10/03/2022 às 12h32  Indaiatuba  Meio Ambiente


Sérgio Ribas, diretor-presidente da companhia, participou da cerimônia de premiação do PNI

Sérgio Ribas, diretor-presidente da companhia, participou da cerimônia de premiação do PNI
Foto: Divulgação

Da redação 

Irani Papel e Embalagem S.A., uma das principais indústrias de papel e embalagens sustentáveis do Brasil, com unidade em Indaiatuba, foi indicada pela primeira vez como finalista do Prêmio Nacional de Inovação, na categoria Inovação em Sustentabilidade. Considerado um dos principais prêmios de inovação do país, o PNI é uma iniciativa da Mobilização Empresarial pela Inovação, o MEI, realizado pela Confederação Nacional da Indústria, a CNI, e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, o Sebrae.

Ao todo, 2.173 instituições se inscreveram, sendo que somente 44 entidades foram apontadas como finalistas e participaram da cerimônia de premiação, realizada nesta terça-feira (8), na abertura do 9° Congresso Brasileiro de Inovação. O PNI tem como objetivo reconhecer os esforços bem-sucedidos de inovação e gestão da inovação nas organizações e nos Ecossistemas de Inovação atuantes, além de estabelecer um processo de autodiagnostico capaz de permitir a melhora no desempenho das organizações e dos Ecossistemas.

"Para a Irani foi um motivo de satisfação ter sido indicada ao Prêmio Nacional de Inovação, pois indica que estamos avançando em nossas práticas, graças ao esforço, investimento e dedicação de toda a área de inovação da companhia. E a alegria é ainda maior por termos sido indicados na categoria Inovação em Sustentabilidade, princípio que está atrelado a nossa história e faz parte do nosso modelo de negócio", afirma Sérgio Ribas, diretor-presidente da companhia.

O executivo destaca que entre as ações desenvolvidas pela companhia na área está a estrutura dedicada ao investimento e aceleração de startups com soluções voltadas ao meio ambiente, economia circular e inovação social, por meio de um veículo de Corporate Venture Capital, a Irani Ventures. Lançada em 2021 com investimento inicial de R$ 10 milhões, o CVC foi um passo importante de inovação e complementar ao Irani Labs, o programa de inovação aberta da companhia para conexão com startups.

Outras iniciativas desenvolvidas pela companhia, que contribuíram para a Irani alcançar destaque no PNI, foram a redução dos impactos ambientais, a otimização no desempenho operacional, como o desenvolvimento da Economia Circular, ao reutilizar e reciclar matérias-primas e resíduos em sua produção, e o MDL (Mecanismos de Desenvolvimento Limpo), que contribui com a redução da emissão de metano, gás de efeito estufa (GEE).

O desenvolvimento de soluções sustentáveis e inovadoras também foram evidenciadas no processo do prêmio. Entre elas, a linha antimicrobiana Irani, a primeira linha antimicrobiana desenvolvida no país. Criada em 2021 para ser aplicado no papel utilizado na produção de caixas e chapas de papelão ondulado, o produto que agora está disponível também em bobinas de papel, tem como objetivo oferecer proteção contra a transmissão de fungos, bactérias e vírus, garantindo assim mais higiene e saúde.

Sobre o Prêmio Nacional de Inovação

A premiação é voltada para a indústria, com exceção dos pequenos negócios, que podem ser do setor industrial, de comércio, de serviço ou agronegócio. A metodologia de avaliação do PNI segue um padrão internacional e foi atualizada conforme as novas diretrizes da quarta edição do Manual de Oslo. As instituições inscritas passaram por quatro etapas: avaliação e validação virtual, visita técnica de bancas de juízes e a seleção das finalistas e vencedoras.

As empresas concorreram em quatro categorias: Inovação em Produto, Processo, Sustentabilidade e Gestão da Inovação, além de um destaque para o reconhecimento de práticas inovadoras em Saúde e Segurança no Trabalho (SST). Os Ecossistemas de Inovação foram reconhecidos pelo seu nível de maturidade, nas modalidades: estágio inicial, em desenvolvimento e consolidado.

Sobre a Irani

Fundada em 1941 e controlada desde 1994 pelo Grupo Habitasul, tradicional grupo empresarial da Região Sul do País, a Irani Papel e Embalagem é hoje uma das líderes do setor de embalagens de papelão ondulado no Brasil, além de ser referência no setor de papel para embalagens (rígidas e flexíveis). Com produção integrada, florestas próprias, energia autogerada e máquinas e equipamentos constantemente atualizados, a Irani produz papéis para embalagens, chapas e caixas de papelão ondulado, resinas de pinus, breu e terebintina, assegurando o fornecimento de produtos de matéria-prima renovável com alta qualidade e competitividade. A Irani possui 5 unidades produtivas: duas em Vargem Bonita (SC), uma em Santa Luzia (MG), uma em Indaiatuba (SP) e uma em Balneário Pinhal (RS), além de florestas em Santa Catarina e Rio Grande do Sul, e escritórios em Porto Alegre (RS) e Joaçaba (SC), e conta com mais de 2.200 colaboradores.

Galeria de mídia

  • Sérgio Ribas, diretor-presidente da companhia, participou da cerimônia de premiação do PNI

    Sérgio Ribas, diretor-presidente da companhia, participou da cerimônia de premiação do PNI
    Foto: Divulgação



Comentários

*Leia o regulamento antes de comentar

Frutos de Indaiá

O Troféu Frutos de Indaiá tem o significado de sucesso e vitória. Uma premiação pelo esforço contínuo e coletivo em direção à excelência.

Confira como foi o Frutos de Indaiá 2021.

COMPARTILHE