15 de Ago de 2022
Central de Relacionamento

Avós da nova geração 50+ estão mais conectados e ativos profissionalmente

De olho nesse mercado, dos avós conectados, as empresas têm investido cada vez mais nesse nicho

 Publicado em  27/07/2022 às 12h39  Brasil  Economia


Foto: Reprodução

A semana em que é celebrado o Dia dos Avós, é especial na casa da empresária Zelita Amaral. Avó de Arthur, ela conta que ocupar esse papel ressignificou tudo em sua vida. Aos 62 anos, Zelita tem uma rotina ativa. Adora ouvir rock, cumpre mil e um afazeres na sua pequena empresa, criada após se aposentar, e está se organizando para fazer sua primeira viagem internacional. Zelita é só um entre milhares de exemplos das avós e avôs da nova geração 50+.

Na academia, no mundo do trabalho, nos afazeres domésticos, na internet, totalmente conectados e mais ativos do que nunca, eles não se enquadram em estereótipos. Trabalham duro, empreendem, não descuidam da saúde, preocupam-se com a forma física, são vaidosos e não abrem mãos de seus projetos individuais. Mas em uma coisa são totalmente iguais aos avós de todas as gerações: são completamente apaixonados pelos netos.

“O Arthur é muito educado e amoroso. Está sempre preocupado comigo, principalmente depois que perdi minha mãe, no ano passado. Aprendemos muito um com o outro. Ele gosta muito de tecnologia e me ensinou a usar a Alexa (echo dot de inteligência artificial) e é por lá que conversamos quase todos os dias”, conta.

Arthur é para Zelita a motivação que a mantém ativa para conquistar seus projetos. “Eu tenho tantos sonhos ainda. Quero ver minha empresa crescer e se consolidar. Quero fazer minha viagem para fora do país e quero vê-lo criado, formado e bem encaminhado na vida”, planeja.

Técnico em informática, Daniel Matta é igualmente apaixonado por Clara, sua neta de 3 anos. Pai de três filhos homens e uma mulher, ele conta que a menina é o xodó da família. Aposentado, o profissional continua a trabalhar ativamente na área de informática do Banco Mercantil do Brasil, onde entrou como office boy, aos 16 anos, e construiu uma carreira bem-sucedida. Ele não pensa em parar e planeja continuar mantendo uma rotina saudável e ativa, com muita leitura, exercícios físicos e alimentação balanceada para ter um futuro com mais viagens junto de Clara e da família. “Os melhores momentos são quando viajamos, ficamos o tempo todo juntos”, conta.

Em comum, além do amor incondicional pelos netos, Zelita e Daniel têm a mesma paixão por tecnologia. Ao contrário do que supõe o senso comum, eles estão se virando muito bem nessa nova era digital. Zelita, por exemplo, diz que a tecnologia faz parte da sua rotina. Por meio da internet, ela se informa diariamente das notícias do Brasil e do mundo, se diverte ouvindo as músicas de suas bandas preferidas e realiza todos os serviços da sua empresa. Resolve questões bancárias pelo aplicativo (APPMB) e WhatsApp, sem precisar sair de casa.

 Já Daniel, especialmente por conta da profissão, conta respirar tecnologia e inovação 24 horas e não vive sem o celular. “Pelo equipamento pago contas, faço curso de inglês, acompanho as notícias. Quem não acompanhar a tecnologia vai ficar para trás”, aconselha.

Mercado

De olho nesse mercado, dos avós conectados, as empresas têm investido cada vez mais nesse nicho, tantas vezes negligenciado pela indústria. Não é para menos. De acordo com o IBGE, até 2030, a população com 50 anos ou mais será mais de 70 milhões de pessoas e, hoje, já movimenta mais de R$ 1,8 trilhão por ano na economia do país, o equivalente a 42% do consumo das famílias brasileiras.

Uma das empresas que se reposicionou no mercado de olho nas oportunidades é o Mercantil do Brasil – banco com 80 anos de atuação. Hoje, a empresa trabalha com foco exclusivo no público 50+ e voltou seus investimentos para o desenvolvimento de produtos e tecnologias que atendam à geração prateada.  “Nossos clientes querem conveniência, tranquilidade em caso de emergências e estão ávidos por realizarem seus sonhos. Para isso, idealizamos produto e serviços customizados, descontos em marketplace e investimos em novos formatos de pontos de atendimento e em tecnologia, o que justifica os altos índices de NPS e de engajamento dos clientes”, explica Gustavo Araújo, CEO do banco.

Além do banco, já são encontrados no mercado planos de saúde ou odontológicos, serviços de apoio, franquias de cuidados e bem-estar, entre outros, exclusivamente focados no público 50+ - que já são responsáveis por 50% do varejo virtual.

Galeria de mídia


  • Foto: Reprodução



Comentários

*Leia o regulamento antes de comentar

Frutos de Indaiá

O Troféu Frutos de Indaiá tem o significado de sucesso e vitória. Uma premiação pelo esforço contínuo e coletivo em direção à excelência.

Confira como foi o Frutos de Indaiá 2021.

COMPARTILHE