24 de Abril de 2019
Central de Relacionamento

População de idosos cresce em Indaiatuba

Terceira idade já representa mais de 12% da população da cidade


29/06/2018 às 10h06

Indaiatuba    Cidades

No município foi registrado uma população de 12,69% em 2017, contra 8,25% no ano de 2000

No município foi registrado uma população de 12,69% em 2017, contra 8,25% no ano de 2000 - Foto: Guilherme Liberalesso


De acordo com o estudo do Desenvolvimento Social da População Idosa na Região Metropolitana de Campinas, divulgado pela PUC Campinas, o número de idosos está crescendo em Indaiatuba. No município foi registrado uma população de 12,69% em 2017, contra 8,25% no ano de 2000.
Na RMC, em 2000, somavam pouco menos de 200.000 habitantes, representando 8,57% da população total. Em 2017, chegaram próximos de 418 mil, aumentando sua representatividade para 13,53%.
O estudo também fez uma projeção futura, e estimou que os idosos devem somar mais de 680.000 na RMC. A representatividade, também deve ser maior, chegando a quase 20% da população estimada na Região em 2030 (3.427.282 de pessoas).
Sob essa perspectiva, levanta-se a questão: A RMC está preparada para esse aumento no número de idosos? O estudo da universidade explica que o idoso precisa ter acesso a fatores que caracterizam seu bem-estar social, além de fatores econômicos, como sua renda. “A caracterização do bem-estar da população idosa vai muito além das suas características demográficas e econômicas, como emprego e renda. Trata-se de uma questão social que perpassa a dimensão humanitária e se combina com fatores sistêmicos, por exemplo, o papel da família na vida dos idosos, saúde física e mental, cultura e lazer, proteção contra a violência, entre muitos outros aspectos”.
O professor Dr. Cristiano Monteiro da Silva, da PUC Campinas, explica que esse estudo foi desenvolvido para preparar a RMC para esse novo cenário que vai surgir, com mais presença da terceira idade. “Começamos a levantar informações e dados sobre o conceito de qualidade de vida na RMC. Já se tem até mesmo informações sobre a questão do trabalho. A população idosa se emprega mais para o setor de serviços, aproximadamente 61%. Também muitos se concentram na indústria, cerca de 20% dos empregos formais, além do comércio”, explica. “No próximo período, o desafio é estabelecer indicadores desse bem-estar da população idosa”, completa.
Idosos
A reportagem do Mais Expressão foi às ruas ouvir o que os idosos acham de Indaiatuba e se a cidade lhe proporciona bem-estar. Tadeu Antonio, 66 anos, aposentado, disse que a cidade é muito boa e bastante agradável. “Os hospitais são ótimos. A única coisa que precisa melhorar é a segurança, mas no geral, a cidade é excelente”.
Para Edwiges Fanger, 81 anos, aposentada, a cidade é muito boa. “A saúde está bem e a segurança também”, afirma.
Já o João Bastos, de 62 anos, aposentado, também demonstra estar satisfeito com a cidade. “Indaiatuba tem muitos parques, bons lugares para lazer e diversão. Os serviços públicos são, no geral a cidade é muito boa”, afirma.



Galeria de mídia

Não há fotos e vídeos disponíveis.



Comentários

*Leia o regulamento antes de comentar
Frutos de Indaiá

Conheça o maior evento de premiação de Indaiatuba.

Frutos de Indaiá