24 de Abril de 2019
Central de Relacionamento

Observatório solicita redução da velocidade máxima na rodovia SP-75

AB Colinas e ARTESP afirmam que estão tomando medidas para reduzir o número de acidentes na via


15/06/2018 às 11h00

Indaiatuba    Cidades

Observatório pede que seja reduzida a velocidade máxima permitida, de 110 km/h, na rodovia SP-75

Observatório pede que seja reduzida a velocidade máxima permitida, de 110 km/h, na rodovia SP-75 - Foto: Guilherme Liberalesso


O Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), organização da Sociedade Civil de Interesse Público encaminhou um ofício ao Ministério Público sugerindo a redução da velocidade máxima permitida na Rodovia SP-75, que atualmente é de 110 km/h, no trecho que passa por Indaiatuba, na Santos Dumont, com o objetivo de reduzir o número de acidentes no trecho.
A SP-75 volta a ser tema de debate. A rodovia que liga Campinas à Sorocaba, e passa pelos municípios de Itu, Salto e Indaiatuba, recebe diariamente um grande fluxo de veículos, devido ao significativo desenvolvimento da região. Por conta desse elevado número de veículos na rodovia também ocorrem muitos acidentes. O Observatório, disse em nota que “essa situação não pode perdurar, seja para o bem da sociedade, assim como para a cidade de Indaiatuba que assiste a tais eventos sem poder intervir para a preservação da vida. Se acompanharmos as estatísticas do Seguro DPVAT a cada pessoa morta no trânsito, aproximadamente outros 10 indivíduos ficam sequeladas permanentemente, tornando-se um grande custo para o município, que terá de arcar por anos com a reabilitação dos mesmos”.
A organização afirmou que já emitiu ofícios solicitando a redução da velocidade, do atual 110 km/h para o limite que estudos apontarem como mais adequado para a segurança, à AB Colinas, concessionária responsável pela rodovia, e à Artesp (Agência de Transportes do Estado de São Paulo), mas que não obteve uma resposta formal.
Em nota, a AB Colinas informou que já está sendo realizado um estudo sobre a redução da velocidade, e que ainda deve ser submetido à agência reguladora. A concessionária informa que “tem conhecimento da intenção de redução de velocidade do trecho de Indaiatuba da SP-75 pelo Observatório Nacional de Segurança Viária. A atual velocidade permitida está de acordo com o estabelecido em normas e padrões rodoviários e a rodovia possui sinalização informando o limite máximo permitido. Mesmo assim, está sendo realizado pela concessionária um estudo para avaliação da velocidade, que será submetido para apreciação da Artesp”.
A empresa também afirmou que o número de acidentes e vítimas decaiu em relação ao ano passado no trecho da Santos Dumont, em decorrência de medidas de conscientização e fiscalização. O trecho de Indaiatuba e Campinas da Rodovia Santos Dumont (SP-75) apresentou queda no número de acidentes e de vítimas fatais, se comparado o período de janeiro a maio de 2017 com o de 2018. Enquanto no ano passado foram registradas 235 ocorrências com 11 vítimas fatais, este ano a rodovia soma 217 acidentes – uma redução de 8% - e oito fatais, uma queda de 28%.

Artesp
A Artesp também se manifestou por meio de nota informando que está aumentando a fiscalização na rodovia e na cidade, principalmente por conta do consumo de álcool, que tem sido um dos principais fatores de acidentes. Além disso, a agência lembrou ainda que muitos motoristas não respeitam o limite de velocidade, e que antes de fazer qualquer alteração, está projetando implantar um novo plano de fiscalização.
“A Artesp e a concessionária responsável pela operação da Rodovia Santos Dumont, em conjunto com as prefeituras, a Polícia Militar Rodoviária (PMRv) e o Movimento Paulista de Segurança do Trânsito, já vêm adotando medidas para reduzir os acidentes na via, a partir de estudos e análises que tiveram início no segundo semestre do ano passado. Por exemplo, estão sendo realizadas simultaneamente blitz para verificar o consumo de álcool pelos motoristas dentro do município e na rodovia, uma vez que as análises dos acidentes com fatalidade apontaram concentração de ocorrências no período noturno, nos finais de semana, e com a presença de consumo de álcool pelos envolvidos. Os estudos apontaram, ainda, que os limites de velocidade não estão sendo respeitados pelos motoristas. Assim, antes de qualquer redução do limite de velocidade, a Artesp e a concessionária estão realizando novas avaliações para implantação de um plano de ação para melhorar a fiscalização dos limites de velocidade. Também está sendo feito um estudo geométrico de forma a verificar se há algum ponto ou segmento onde a velocidade regulamentada seja incompatível com as características físicas da rodovia”.



Galeria de mídia

Não há fotos e vídeos disponíveis.



Comentários

*Leia o regulamento antes de comentar
Frutos de Indaiá

Conheça o maior evento de premiação de Indaiatuba.

Frutos de Indaiá