25 de Abril de 2019
Central de Relacionamento

Lenovo confirma vinda para Indaiatuba em julho

Surgimento de vagas de emprego ainda é incerto


14/05/2016 às 08h11

Indaiatuba    Cidades

Todos os funcionários atuais foram convidados para trabalhar na nova sede

Todos os funcionários atuais foram convidados para trabalhar na nova sede - Foto: Marcella Oliveira


Na manhã de quarta-feira, dia 11, aconteceu uma coletiva de imprensa no Paço Municipal para detalhar a transferência da fábrica da Lenovo, de Itu para o Centro Logístico de Indaiatuba (Clin).

A partir de julho a empresa de tecnologia pretende estar em funcionamento.

Na ocasião estiveram presentes o presidente da Lenovo no Brasil, Silvio Stagni e o diretor executivo de operações Ricardo Bloj, o prefeito em exercício Antônio Carlos Pinheiro (PTB), o prefeito licenciado Reinaldo Nogueira (PMDB), o secretário de Desenvolvimento, Renato Stochi e o Superintendente da Fiec, João Neto.

O prefeito em exercício foi quem abriu a reunião agradecendo aos executivos da empresa pela escolha por Indaiatuba. Na sequência o prefeito licenciado, Reinaldo Nogueira, reforçou Pinheiro e ainda explicou que não poderia deixar de participar do momento importante para a cidade.

De acordo com os executivos da marca, a empresa conta com faturamento anual de US$ 46 bilhões em vendas. Possui 60 mil funcionários e clientes em mais de 160 países. 

Em três anos, o empreendimento subiu 139 degraus e hoje está na 231ª posição no ranking da Forbes 500. Além disso, está entre as 50 companhias mais inovadoras e as 100 melhores marcas mundiais.

Sobre a transferência para Indaiatuba, o diretor de operações informou que a realidade atual de mercado, por conta da crise econômica, mudou totalmente a volumetria nas vendas e que esse foi um dos motivos para a empresa buscar uma área menor para continuar operando da mesma maneira.

Conforme informado, há cerca de um ano e meio atrás existiam 12 milhões de computadores no Brasil e esse mercado caiu pela metade.

Para se adequar a esse cenário, a Lenovo decidiu buscar num raio de 50 km, uma locação imobiliária com valor mais favorável, porém que pudesse manter a mesma logística.

Os incentivos fiscais oferecidos pela cidade também somaram na decisão.

Durante a transição o processo de produção não terá pausa, pois um estoque será feito.

De acordo com o diretor a maior dificuldade é o trâmite burocrático a nível estadual e federal, como licenças e nova inscrição estadual, por exemplo.

Junto com a fábrica vem a central de suporte, que também opera em Itu. “Hoje no Brasil qualquer consumidor que tenha problema no computador pode envia-lo para o suporte e tem sua máquina consertada em dois dias, em mais de 90% dos casos”, explicou Bloj. 

Apesar do pessimismo no país, o diretor de operações acredita que o mercado deva melhorar. “A penetração dos computadores no Brasil é baixa, 50% dos lares tem um PC, então o espaço para crescer é grande”, disse. E ainda completou: “O país tem muitos jovens, logo a demanda tende a subir”. 

Marca
A Lenovo tem 12 anos de vida. Foi criada quando o grupo chinês Legend adquiriu uma área de computadores de International Business Machines (IBM) e, segundo o presidente, hoje é a maior empresa do mundo em computadores. “A cada quatro segundos um produto Lenovo é vendido, confirmando a participação expressiva no mercado de tecnologia”, ressaltou.

A fábrica produz computadores, celulares (Motorola e Lenovo), tablets, servidores (IBM e Lenovo) e linhas de componentes para gamers, datacenter e empresas.

 

Banco de dados é criado para futuras contratações na Lenovo

Os executivos da Lenovo informaram que todos os 600 colaboradores da fábrica em Itu foram convidados para acompanharem a mudança de local.

Vai depender das desistências ou demanda de mercado para a contratação de novos funcionários. “No momento não temos a visibilidade do número de vagas que irá se criar. Depois de instalados será possível mensurar”, disseram. 

Vale lembrar que no final de abril a Prefeitura de Indaiatuba, por meio do Posto de Atendimento do Trabalhador (PAT) prestou auxílio a uma empresa de recursos humanos terceirizada, contratada pela Lenovo, para a criação de um banco de dados, com pessoas pré-selecionadas para uma eventual vaga de trabalho.

O processo foi feito em três etapas e cerca de 300 pessoas foram inscritas.



Galeria de mídia

Não há fotos e vídeos disponíveis.



Comentários

*Leia o regulamento antes de comentar
Frutos de Indaiá

Conheça o maior evento de premiação de Indaiatuba.

Frutos de Indaiá