23 de Maio de 2022
Central de Relacionamento

Experiência em Indaiatuba leva indústria a criar produto biológico contra o Aedes

Oxitec começa a vender no Estado mosquitos machos autolimitantes, que controlam a reprodução da espécie

 Publicado em  05/11/2021 às 09h31  Indaiatuba  Saúde


O controle do transmissor da dengue ocorre de forma segura e sem químico

O controle do transmissor da dengue ocorre de forma segura e sem químico
Foto: Assessoria Oxitec

Eloy de Oliveira
maisexpressao@maisexpressao.com.br

A Oxitec, empresa britânica líder em soluções biológicas para o controle de insetos-pragas, começa a vender neste mês, no Estado de São Paulo, mosquitos machos autolimitantes do Aedes aegypti para controlar a reprodução da espécie.

“É a primeira vez no mundo que a população poderá ter acesso a uma forma segura e sem químicos de controle do transmissor da dengue, da zika vírus, da febre amarela e da chikungunya”, festeja Natália Ferreira, diretora geral da Oxitec.

A novidade é fruto do trabalho desenvolvido nos últimos dez anos pela empresa e que se consolidou a partir de um projeto-piloto entre ela e a Prefeitura de Indaiatuba nos últimos três anos, no qual 96% dos mosquitos foram eliminados.

Os resultados foram aprovados em 2020 pela Comissão Técnica Nacional de Biossegurança, que é o órgão que avalia a segurança de todos os organismos geneticamente modificados usados em plantas, vacinas e medicamentos.

Produto

As Caixas do Bem, como foram denominados os compartimentos que acondicionarão a solução são caixas reutilizáveis, contêm refis de ovos do mosquito macho, que precisarão receber água para evoluir e ter a sua ação.

Os consumidores deverão colocar a caixa com água e os ovos em varandas e jardins. Após alguns dias, os mosquitos machos gerados começarão a sair e circular pela região, acasalando com fêmeas invasoras. Esse acasalamento mata as fêmeas.

O controle das doenças ocorre, porque são as fêmeas as transmissoras. Os mosquitos machos não picam e não transmitem. “Dessa forma temos um produto seguro e ecológico acessível a todos, quando e onde forem necessários”.

A diretora-geral da Oxitec enfatiza também que, diferentemente do que acontece com a maior parte dos métodos de controle do mosquito da dengue atualmente, o Aedes Bem!TM é seguro para outras espécies, como abelhas e borboletas.

Ampliação

Os resultados obtidos com a experiência piloto desenvolvida em Indaiatuba foram tão bons que a Oxitec decidiu ampliar o projeto-piloto para mais dois anos, começando a nova etapa em setembro de 2021 e indo até meados de 2023.

O projeto cobrirá cerca de 400 hectares da área urbana da cidade e incluirá os bairros Morada do Sol, Jd Teotônio Vilela, Jd São Conrado, Jd Juscelino Kubitscheck, Vila Pires da Cunha, Parque das Nações, Jd Regina, Jd do Valle, Jd Alice e Jd Tancredo Neves.

Além disso, a parceria passou a contar com o apoio da Fundação Wellcome Trust, da Inglaterra, cujo objetivo é o aprimorando da tecnologia para tornar o Aedes do Bem!TM uma solução universalmente acessível para aqueles que mais precisam.

“Estamos iniciando mais um passo importante na parceria com a Oxitec, que desenvolve um trabalho de excelência no combate ao Aedes aegypti e Indaiatuba é pioneira nesse projeto”, disse o prefeito de Indaiatuba, Nilson Gaspar (MDB).

 

Galeria de mídia

  • O controle do transmissor da dengue ocorre de forma segura e sem químico

    O controle do transmissor da dengue ocorre de forma segura e sem químico
    Foto: Assessoria Oxitec



Comentários

*Leia o regulamento antes de comentar

Frutos de Indaiá

O Troféu Frutos de Indaiá tem o significado de sucesso e vitória. Uma premiação pelo esforço contínuo e coletivo em direção à excelência.

Confira como foi o Frutos de Indaiá 2021.

COMPARTILHE