15 de Ago de 2022
Central de Relacionamento

Escritora ressalta a magia dos livros

Importância dos livros é lembrada no Dia Mundial do Livro, celebrado neste sábado (23)

 Publicado em  22/04/2022 às 20h57  Indaiatuba  Variedades


A escritora Adelisa Maria Albergaria Pereira Silva, de 57 anos, de Indaiatuba: ler é viajar

A escritora Adelisa Maria Albergaria Pereira Silva, de 57 anos, de Indaiatuba: ler é viajar
Foto: Arquivo Pessoal

Hellica Miranda

hellicamiranda@maisexpressao.com.br

 

O Dia Mundial do Livro, celebrado neste sábado (23), é um dia que marca grandes perdas: em 23 de abril de 1916 faleceram o maior escritor da língua inglesa, William Shakespeare, aos 52 anos, e o “príncipe dos escritores do Novo Mundo”, o peruano Inca Garcilaso de la Vega, aos 77.

Hoje, a data tem um importante papel de conscientização e encorajamento dos hábitos de leitura, estimulados pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), enfatiza a escritora Adelisa Maria Albergaria Pereira Silva, de 57 anos, de Indaiatuba.

É ainda um momento de contemplação das inúmeras produções literárias que marcam gerações, bem como uma oportunidade para reconhecer talentos que moram ao lado.

“Comecei a escrever por um motivo triste: a doença e morte de minha amada sobrinha Júlia, aos 7 anos, em 2010, vítima de um tumor cerebral. Na época, criei um blog e comecei a escrever para extravasar a tristeza que sentia... De lá pra cá, não parei mais. Escrevo crônicas do meu cotidiano e algumas reflexões. E já são quase 12 anos de escrita”, conta a escritora.

Para ela, ler um livro é uma possibilidade de viajar sem sair de casa: “Através de suas páginas, você pode conhecer lugares, pessoas, culturas... Experimentar sentimentos e emoções. Pode expandir a mente, a inteligência, a imaginação e sua visão de mundo”.

A escritora já publicou 3 livros (as coletâneas “O que realmente importa…” e “O que realmente importa... Vol. 2” e o livro infantil “Uma história de amor escrita por Deus”, uma história verídica sobre adoção) e venceu um concurso de textos sobre a pandemia. Ela ressalta que a vida do escritor no Brasil é muito árdua e defende a importância de projetos de incentivo à leitura, inclusive nas escolas.

 

Livros inspiram a continuar e enfrentar dificuldades

 

“Muitos livros me marcaram. Ao longo dos anos, li muito, e os mais variados estilos de leitura. Mas um livro que me marcou e que me veio à mente no momento, é “A Incrível Viagem De Shackleton”. O livro conta a história de uma expedição à Antártida, onde tudo deu errado e eles naufragaram. Mas, por incrível que pareça, todos sobreviveram. O livro conta uma incrível história verídica de superação e de liderança. Esse livro me inspirou muito, já o li duas vezes”, revela a escritora Adelisa Maria Albergaria Pereira Silva, que hoje vende muitos livros em grupos de adoção: a motivação é simples, pessoal e bonita: Adelisa é mãe de um menino através da adoção.

A escritora também compartilha seus planos para o futuro: “No momento estou à procura de uma editora que tenha interesse em publicar uma história infantil sobre adoção (o livro abordará a adoção inter-racial, de uma criança maior – aproximadamente 6 anos). Escrevi o livro em parceria com minha filha mais velha”.

 

 

 

Galeria de mídia

  • A escritora Adelisa Maria Albergaria Pereira Silva, de 57 anos, de Indaiatuba: ler é viajar

    A escritora Adelisa Maria Albergaria Pereira Silva, de 57 anos, de Indaiatuba: ler é viajar
    Foto: Arquivo Pessoal



Comentários

*Leia o regulamento antes de comentar

Frutos de Indaiá

O Troféu Frutos de Indaiá tem o significado de sucesso e vitória. Uma premiação pelo esforço contínuo e coletivo em direção à excelência.

Confira como foi o Frutos de Indaiá 2021.

COMPARTILHE