21 de Maio de 2022
Central de Relacionamento

A dupla Flávia Regaldo e Aruan Mattos (MG) ocupa Ateliê Aberto com obras invisíveis e interativas

Visitante poderá conferir obras invisíveis que foram enterradas e apenas documentadas por testemunhas ou começar a interagir com a exposição mesmo antes de visitá-la

 Publicado em  20/10/2014 às 08h39  Campinas  Variedades


A partir de 20 de outubro até 05 de dezembro o Ateliê Aberto (Campinas) será tomado pela exposição inédita A Palavra, O Homem, O Mundo, da dupla de artistas mineiros Flavia Regaldo e Aruan Mattos, para o Módulo III - Tecnologia, do projeto Código Aberto, patrocinado pela Petrobras.  As instalações criadas pela dupla, durante a residência, instigam o visitante a questionar os impactos da máquina na construção do real, nas transformações linguísticas e na arquitetura de imaginários e cotidianos. Há por exemplo, obras invisíveis, como Lançamento para o Espaço I e II, em que a dupla enterrou seus próprios fios de cabelo deixando apenas documentos assinados por testemunhas como memória ou prova existencial.

 

Na obra Traslador, o público poderá começar a interagir com a exposição mesmo antes de visitá-la acessando o site www.traslador.org. Uma frase, após tradução para sete idiomas, transforma-se em poesia, que o autor poderá reaver no formato impresso durante a exposição.  Outras obras compõem o universo lúdico e provocativo da dupla mineira, como Projeção de um universo-buraco-negro e A Palavra, O Homem, O Mundo - que dá título à mostra – apontando direções nas relações entre o homem e a linguagem.

 

Além da ocupação dos artistas, os esboços e as máquinas inúteis desenvolvidas durante workshop, aberto ao público, estarão expostos. A abertura da exposição na próxima segunda-feira (20), às 19h00, conta com a participação de Jovem Palerosi (SP), músico, DJ e produtor musical que, no comando do projeto sonZeira, traz proposta audiovisual especialmente criada para o projeto. Seu mais recente álbum Mouseen surgiu a partir de remixes e colaborações com diversos parceiros. Marcio Harum (SP), curador de Artes Visuais do Centro Cultural São Paulo, realiza curadoria do CineCaverninha (31.10 e 01.11), seleção de vídeos que discute o tema do módulo e na qual o curador participa de conversa aberta com o público no próximo dia 01 de novembro. Todas as atividades do módulo são gratuitas.

 

Com atividades internas e externas, o programa anual Código Aberto se divide em quatro módulos (Cidade, Corpo, Tecnologia e Imaginário) que, juntos, formam uma rede dialógica que busca instaurar novas possibilidades de convívio. O programa já trouxe exposições de artistas plásticos como o Coletivo SHN (SP) e Rodrigo Braga (AM); Alejandro Haiek (Venezuela), Francisca Caporali (MG) e André Severo (RS) como curadores do CineCavernina, além do SHN (SP) e DJ Barata (SP) à frente do projeto sonZeira.  O módulo IV, que investiga o tema Imaginário, acontece entre janeiro e março de 2015.

 

SERVIÇO:

Exposição A Palavra, O Homem, O Mundo

Abertura: 20 de outubro, das 19 às 22 horas, com Projeto Sonzeira JOVEM PALEROSI (SP)

Período expositivo:  de 21 de outubro a 05 de dezembro

Visitação: de segunda a sexta, das 14 às 19 horas

Para agendamento em outros horários e dias: atendimento@atelieaberto.art.br

 

Cinecaverninha – 31 de outubro e 1 de novembro

Curadoria: Marcio Harum (SP)

Conversa aberta com o curador: 01 de novembro

 

Sobre Flavia Regaldo e Aruan Mattos (MG) - Aruan Mattos e Flavia Regaldo são de Belo Horizonte e trabalham juntos desde 2009. Participaram de diversas exposições, bolsas e residências, entre elas, em 2009 receberam o prêmio Interações Estéticas – Funarte; em 2010 participaram da residência artística no JA.CA – Jardim Canadá Centro de Arte e Tecnologia (MG); em 2011 participaram do Programa Rede Nacional Funarte Artes Visuais; em 2011 participaram do programa de exposições do Centro Cultural São Paulo – CCSP; em 2013 receberam a Bolsa Funarte de Estímulo à Produção em Artes Visuais; em 2014 participaram da residência artística no museu La Ene (ARG). Sobre o projeto Código Aberto -  É um programa de ocupação anual do Ateliê Aberto que busca investigar e expor os mecanismos e processos da produção e criação contemporânea. Partindo da triangulação, artista, público e contexto, o projeto procura investir em processos compartilhados, experimentais e transdisciplinares. Com atividades internas e externas, o programa se divide em quatro módulos: Cidade, Corpo, Tecnologia e Imaginário. Juntos, esses eixos formam uma rede dialógica que busca instaurar novas possibilidades de convívio.

 

Galeria de mídia



Comentários

*Leia o regulamento antes de comentar

Frutos de Indaiá

O Troféu Frutos de Indaiá tem o significado de sucesso e vitória. Uma premiação pelo esforço contínuo e coletivo em direção à excelência.

Confira como foi o Frutos de Indaiá 2021.

COMPARTILHE