07 de Dezembro de 2019
Central de Relacionamento

Sistema Único de Saúde disponibiliza 19 tipos de vacina

São 300 milhões de doses de vacinas distribuídas por mais de 37 mil Unidades Básicas de Saúde

 Publicado em  13/08/2019 às 14h19  Brasil  Saúde


Foto: Arquivo/Agência Brasil

Por Governo Federal

É possível encontrar 19 vacinas diferentes no Sistema Único de Saúde, que previnem mais de 20 tipos de doenças. São 300 milhões de doses de vacinas, distribuídas por mais de 37 mil Unidades Básicas de Saúde em todo o país gratuitamente. 

Para cada idade, há uma vacina, uma prevenção. Ao nascer, vacinas contra a hepatite B e tuberculose. Na infância, doses contra a paralisia, meningite, pneumonia e caxumba. Para os adolescentes, vacina contra o HPV. E, para os adultos e idosos, imunização para prevenir a febre amarela, o tétano e a gripe. Outras doenças, como o sarampo, exigem prevenção em todas as idades.

A vacina é uma ação simples e que tem importância para a vida inteira. Mas o esquecimento ou a falta do controle estão fazendo doenças, como o sarampo, voltarem a crescer no país. As duas primeiras doses contra o sarampo devem ser tomadas a partir dos 12 meses até os 29 anos de idade. Porém, uma terceira dose precisa ser tomada até os 49 anos.

“As pessoas esquecem que precisam tomar as vacinas. Quando deixam de se vacinar, as doenças voltam a aparecer porque existem em outros países”, afirmou Fernanda Ledes, enfermeira da área de imunização da Secretaria de Saúde do Distrito Federal.

O diretor de Departamento de Imunizações e Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Julio Croda, explicou que os surtos de sarampo são, neste momento, um fenômeno global. “Existe um surto enorme em Nova York e na Europa. Como não conviveram com essa doença, a sociedade não tem a percepção de risco. Então, negligenciam um pouco a vacinação”, disse.

Atualmente, 43 municípios brasileiros apresentam casos confirmados de sarampo. A doença pode levar à encefalite, deixar sequelas neurológicas e até matar. “O sarampo é altamente contagioso. Uma pessoa doente pode infectar outras 20”, alerta o diretor Julio Croda. 

Dicas 

  •  O Ministério da Saúde indica às famílias que vão para municípios com surtos de sarampo que vacinem os bebês de 6 a 12 meses com 15 dias de antecedência antes de viajar. Os pais também devem ficar atentos pois, com 12 meses, terão que vacinar o bebê novamente. É importante deixar a carteira de vacinação sempre atualizada. 
  • No caso dos adultos, uma dica é guardar o cartão de forma digitalizada, para que se possa  saber das vacinas já tomadas, para não precisar repetir as doses. 

  • Antes de viajar, informe-se sobre possíveis surtos de doenças na localidade.

  • No caso de viagens ao exterior, é importante verificar se o país de destino exige vacinas específicas. 

Galeria de mídia


  • Foto: Arquivo/Agência Brasil



Comentários

*Leia o regulamento antes de comentar
Frutos de Indaiá

Conheça o maior evento de premiação de Indaiatuba.

Frutos de Indaiá