23 de Fevereiro de 2019
Central de Relacionamento

Pequena Lis precisa de doações para custear tratamento médico

Tratamento, que não está disponível no Brasil, custa em torno de R$ 125 mil


13/06/2018 às 14h16

Indaiatuba    Cidades

Pequena Listem lutando incesantemente pela vida

Pequena Listem lutando incesantemente pela vida - Foto: Arquivo Pessoal


A pequena Lis está lutando pela vida incansavelmente desde que nasceu, no dia 5 de fevereiro, após sérias complicações no parto que tiveram seus movimentos e vários órgãos afetados. Contudo, ainda há esperança para a bebê, pois um tratamento revolucionário permite melhora de até 80% de seu quadro atual, e para isso, a família precisa de ajuda para custear o tratamento médico.
Tudo começou durante o parto, quando houve complicações. Inesperadamente, a bolsa rompeu e a mãe de Lis, Thabata, começou a sentir fortes contrações. Foram 14 horas de trabalho de parto, e a pequena Lis veio ao mundo sem vida. Os médicos conseguiram reanimá-la, mas o hospital não tinha estrutura adequada para tratar da situação. Aí então seu pai, Felipe, começou a enfrentar uma batalha intensa pela vida de sua filha. Enquanto sua esposa havia acabado de passar por um parto extremamente complicado, ele ainda tinha de correr contra o tempo para que sua filha pudesse ser transferida para um hospital com a estrutura necessária. Contudo, a pequena Lis conseguiu ser transferida para o Hospital Universitário de Brasília.
Em Brasília, a bebê começou a receber tratamentos. Em seu terceiro dia de vida, os médicos falaram com os pais que ela não sobreviveria, e que se sobrevivesse, ficaria em estado vegetativo, pois não estava respondendo aos estímulos. Uma semana depois, contrariando as expectativas, a guerreira começa a demonstrar que sua batalha pela vida não estava no fim, mas começando. 
Seus hematomas e ferimentos que surgiram após o difícil início do tratamento, começaram a desaparecer e a cicatrizar. Ela começa a tomar leite materno através de sonda. A vida se renova para Lis.
Um mês depois, ela começa a apresentar ainda mais sinais de melhora. Seus rins, intestino e coração passam a funcionar melhor, além de conseguir algumas respirações espontâneas. Seus olhinhos começam a se abrir. Também estava tomando mais leite. Os médicos alertaram que essas mudanças poderiam ser apenas espasmos. A partir disso, desligaram o ventilador mecânico, para ver como ela se sairia. Milagrosamente, ela conseguiu continuar respirando. Também retiraram o tubo de oxigênio, e mais um teste foi superado. Ela conseguiu respirar sem auxílio de nenhum aparelho por 12 horas.

Tratamento
Toda essa situação e a mudança inesperada para Brasília, obrigaram os pais a deixarem a cidade em que moravam e o trabalho para poderem cuidar dela. No momento, eles vivem no apartamento de um amigo.
Lis não está mais no hospital, Felipe e Thabata conseguiram através de doações comprar os equipamentos necessários para que pudesse permanecer em casa. Contudo, para que ela possa obter melhora em seu quadro, Lis precisa de uma injeção que utiliza células tronco, para multiplicar suas células nervosas, e assim seu cérebro reagir. Esse procedimento custa em torno de R$ 125 mil, e não existe no Brasil. Até o momento, já foram arrecadados mais de R$ 33 mil.
Em entrevista, a avó de Lis, Paula Lopes, comentou que a arrecadação desse valor precisa ser o mais rápido possível, pois quanto antes for feito, maiores são as chances de melhora de sua neta. “Meu filho e minha nora têm feito todo o possível para salvá-la. Todos nós da família estamos ajudando da maneira que podemos. Mas para atingirmos, precisamos do apoio de todos. A quantia é alta, mas se cada um ajudar com um pouco, já podemos conseguir”, comenta Paula com fé e esperança de que Lis vai vencer a luta pela vida.
Tanto Felipe, quanto Thabata nasceram em Indaiatuba e suas famílias moram aqui. Eles se mudaram para Cavalcante-GO há alguns anos. Agora, Lis está com pouco mais de 4 meses de vida. 
De acordo com a avó, cada dia tem sido uma batalha. “Ela é capaz de respirar sem ajuda de aparelhos, pois fez traqueostomia, mas ainda está sendo monitorada pela equipe do hospital”, explica Paula. “Nós realmente acreditamos que ela vai melhorar muito com as injeções, pois Lis já tem superado todas as expectativas. Nem mesmos os médicos conseguem explicar como ela sobreviveu, ou como tem reações”, finaliza.

Como você pode ajudar?
Depósito Banco Itaú

Felipe Lopes Moreira

CPF:398586888/30

Agência: 4536

C/C: 29543-1

Site: www.vakinha.com.br/vaquinha/avante-pequena-guerreira-lis/contribua



Galeria de mídia

Não há fotos e vídeos disponíveis.



Comentários

*Importante

  • Todo comentário é de responsabilidade exclusiva de seu autor
  • Nenhum comentário expressa ou representa a opnião do nosso portal
  • Não use comentários para incitar ou promover atos difamatórios, preconceituosos, seja de qualquer raça, genêro, oriêntação, religião, deficiência ou de qualquer espécie e natureza
  • O comentário poderá ser excluído a qualquer momento, sem prévio aviso, caso infrinja o regulamento acima.

Frutos de Indaiá

Conheça o maior evento de premiação de Indaiatuba.

Frutos de Indaiá