21 de Março de 2019
Central de Relacionamento

Mário César Cobianchi assume a Fiec

oão Martini Neto pede exoneração do cargo após 14 anos para cuidar de assuntos pessoais


11/01/2019 às 10h32

Indaiatuba    Cidades


Após 14 anos na superintendência da Fiec (Fundação Indaiatubana de Educação e Cultura), João Martini Neto deixa o cargo para, segundo informações da Secretaria de Relações Institucionais e Comunicação da Prefeitura de Indaiatuba, cuidar de assuntos pessoais. Para o seu lugar, o prefeito Nilson Gaspar (MDB) anunciou na última quarta-feira (9) o professor Mário Cesar Cobianchi.
Na justificativa de seu pedido de exoneração, João Neto ressalta que já completou 40 anos de vida pública e que vem planejando seu afastamento há algum tempo. “Desde 2008 venho planejando isso, quando então decidi não ser mais candidato de cargo eletivo. Quem trabalhou comigo sabe que me dedico ao máximo em tudo o que faço e muitas vezes deixei a minha família em segundo plano. Agora chegou o momento de cuidar dos meus negócios particulares e de estar ao lado da minha família”, explicou.
João Neto ressaltou que encerra esse ciclo profissional com a sensação de dever cumprido. “Agradeço aos ex-prefeitos José Onério e Reinaldo Nogueira, e em especial a Nilson Gaspar, pela confiança em mim depositada todos esses anos à frente da Fundação. Foi um privilégio ter feito parte da administração e da história de Indaiatuba. Saio da vida pública, mas continuarei trabalhando pela cidade onde nasci, construí minha família e história”, acrescentou.

Currículo
O novo superintendente da Fiec, Mário Cesar Cobianchi, tem 52 anos e é bacharel em Ciências Contábeis pela Fundação Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de Cornélio Procópio, onde também fez pós-graduação em Desenvolvimento Gerencial. Também tem MBA em Gestão de Organizações do Terceiro Setor pelo Instituto de Ensino Superior de Londrina, entre outras capacitações.
Cobianchi também é professor da Uniesp (União das Instituições Educacionais de São Paulo) desde 2011, onde coordenou Banca Examinadora, tendo orientado mais de 50 trabalhos nos últimos anos. Entre outras funções, foi facilitador de Planejamento Estratégico de médio e longo prazos, com constante monitoramento para redução de custos e otimização das rotinas de trabalho e implementação de programas, projetos e captação de recursos nas áreas pública e do Terceiro Setor, tendo presidido a Feai (Federação das Entidades Assistenciais de Indaiatuba) de 2014 a 2018, e a Comunidade Farol, de 2012 a 2014. Foi gerente regional de Processamento e Serviços de Agência do Banestado.

Novos projetos estão em estudo

Como encara o desafio de assumir a superintendência da Fundação?
A Fiec tem se destacado no Brasil e até mesmo no exterior, por sua excelência na formação cidadã e de mão-de-obra qualificada. É uma referência, tanto que 80% dos nossos alunos já saem empregados e atualmente já temos polos em outros dois municípios. O meu compromisso é prosseguir com esse modelo de gestão e contribuir com novas propostas. A Fiec vai continuar com foco na formação e qualificação de mão-de-obra, principalmente para atender as necessidades das empresas do município.

Tem algum projeto que gostaria de implantar nos próximos anos?
Apesar de conhecer o trabalho realizado pela fundação, a partir de agora vamos passar a um momento de análise mais pragmática dos projetos já desenvolvidos. A partir daí, podemos traçar novas metas e definir iniciativas, pois acredito que podemos sempre melhorar o que já é bom. Antecipadamente posso destacar que vamos trabalhar para intensificar o relacionamento da instituição com a comunidade e já estamos estudando a ampliação do projeto de inclusão digital, que hoje oferece cursos de informática básica, intermediária e avançada. São 19 polos espalhados pela cidade e desde 2005 já formamos mais de 12.000 pessoas. Além disso, é importante destacar que vários projetos estão em execução, com resultados positivos.

Como o ensino técnico e a formação de novos profissionais para a indústria podem auxiliar em uma esperada retomada da economia?
Cada vez mais, os empresários buscam por profissionais qualificados e procuram qualificar os seus funcionários. Interessante destacar que o mercado de trabalho é dinâmico e as atualizações e mudanças são constantes. Diante de um cenário de recuperação da economia, a importância da fundação só aumenta e pode acreditar que estamos preparados para contribuir com o desenvolvimento da nossa cidade, estado e país.



Galeria de mídia

Não há fotos e vídeos disponíveis.



Comentários

*Leia o regulamento antes de comentar
Frutos de Indaiá

Conheça o maior evento de premiação de Indaiatuba.

Frutos de Indaiá