18 de Julho de 2019
Central de Relacionamento

Educação exalta resultado conquistado pelos alunos no Ideb entre as ações de 2018

Outro marco da Rede neste ano foi o início das atividades no Espaço Avançar

 Publicado em  06/12/2018 às 17h36  Indaiatuba  Cidades


Foto: Giuliano Miranda/RIC

A Secretaria de Educação contabiliza as ações desenvolvidas em 2018. A secretária responsável pela Pasta, Rita de Cássia Trasferetti, destaca a colocação de Indaiatuba entre as cidades com mais de 200 mil habitantes. O município é o primeiro no Estado de São Paulo e o segundo do Brasil com melhor Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) 2017. Com o índice de 7,4, a Rede Municipal ultrapassou em 0,7 pontos a meta de 2017 e superou a meta estabelecida para 2021, que é de 7,1.

A Educação em Indaiatuba recebeu outros destaques nacionais em 2018. Em janeiro foi considerada a primeira da RMC (Região Metropolitana de Campinas) no Índice de Oportunidades da Educação Brasileira, e está na 26ª colocação nacional. No mês de agosto a Merenda Escolar de Indaiatuba liderou o ranking de satisfação da RMC e está melhor avaliada entre as 10 maiores cidades do Estado de São Paulo que inclui Campinas, São José dos Campos, Ribeirão Preto, São Paulo e Sorocaba.

Outro marco da Rede Municipal de Ensino neste ano foi o início do funcionamento do atendimento educacional para autistas, na Emeb Elvira Maria Maffei, onde funciona o Espaço Avançar. A proposta conta com a ampliação de atividades que propiciam o desenvolvimento motor e social dos assistidos, atendimento escolar e terapêutico. O espaço tem capacidade para atender até 40 alunos na escola e até 200 usuários com espectro autista na parte ambulatorial.

Por determinação do prefeito Nilson Gaspar (MDB) em 2018 a Emeb Padre Joaquim Aparecido Rocha, localizada no Jardim Tancredo Neves, passou a ser de período integral. Neste mesmo ano foi instituído para o 5º ano das escolas de período integral a Oficina de Inglês.

A partir de 2019 a Emeb Dom Ildefonso Stehle, localizada no Jardim Brasil, passará a ser de período integral. Com estas mudanças Indaiatuba passa ter oito escolas que atendem em período integral.

Duas novas creches, sendo uma no Parque Residencial Sabiás e outra na Vila Teller, e uma Emeb, no Cidade Nova II, começaram a ser construídas este ano. No mês de outubro iniciou a repintura total de cinco Unidades Escolares, que serão estendidos para as outras unidades durante o próximo ano. Também está previsto para 2019 a ampliação da Emeb Profª. Maria Cecília Ifanger.

Este ano foi realizado Concurso Público para contratação de 158 novos funcionários, para os cargos de agente de serviços, agente de suporte operacional, assistente de administração e serviços públicos (Inspetor de alunos), assistente de administração e serviços públicos (Oficial de Escola), auxiliar de desenvolvimento educacional, motorista, oficial de manutenção, professor docente I, III (Arte) III (Ed. Física), III (Filosofia), IV (Ed. Especial), psicólogo escolar, supervisor técnico e serviços administrativos (Secretário de Escola).

Para a secretária municipal de Educação, Rita de Cássia Trasferetti, o fechamento de 2018 foi muito positivo e mostra que o trabalho realizado pelo município está na direção certa. “Nos últimos anos o município tem investido entre 27% e 29% do Orçamento em Educação, sempre acima do percentual exigido pela Constituição Federal, que é de 25%. Graças a essa visão do prefeito Gaspar seguimos investindo ano a ano em infraestrutura, material didático, merenda de qualidade e, principalmente, na capacitação contínua do corpo docente”.

Sobre a Educação

A Secretaria executa e supervisiona a política municipal de educação, pelos níveis do Ensino Infantil e do Ensino Fundamental, regular e supletivo, e do Ensino Médio, acompanha o desenvolvimento do ensino no município em todos os níveis. Executa o programa de alimentação em todas as escolas públicas do Município e naquelas com as quais a Prefeitura mantém convênios e promove a erradicação do analfabetismo.

A Secretaria de Educação na Educação Básica, atualmente possui 79 Unidades Escolares com 24.409 matriculados na Rede Municipal, sendo 4.857 na Educação Infantil, 12.277 no Ensino Fundamental, 25 na Educação Especial Exclusiva, 154 na Educação de Jovens e Adultos, 6.793 na Creche e 303 no atendimento Educacional Especializado. A Rede Municipal também possui 1101 docentes, 568 monitores /ADE (Auxiliar de Desenvolvimento Educacional).

Ideb

Mais uma vez Indaiatuba é destaque entre as cidades com mais de 200 mil habitantes. O município é o primeiro no Estado de São Paulo e o segundo do Brasil com melhor Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) 2017. Com o índice de 7,4, a rede municipal ultrapassou em 0,7 pontos a meta de 2017 e superou a meta estabelecida para 2021, que é de 7,1. A Rede Municipal de Ensino local também apresentou o mesmo índice da rede privada do Estado. O Ideb nacional das redes municipais foi 5,6 e o estadual foi 6,5.

O Ideb é um indicador de desempenho da Educação Básica divulgado a cada dois anos pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia do Ministério da Educação (MEC), e relaciona duas dimensões: o desempenho dos estudantes na Prova Brasil nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática e a taxa de aprovação. O índice varia de 0 a 10: quanto maior for o desempenho dos alunos e o número de alunos promovidos, maior será o Ideb.

O Ideb foi criado em 2007 e desde então a Rede Municipal de Ensino tem atingido a meta para os anos iniciais do Ensino Fundamental.

Espaço Avançar

A Prefeitura de Indaiatuba iniciou em fevereiro, junto com o ano letivo da Rede Municipal as atividades do ‘Espaço Avançar”. O local assegura um novo modelo para atendimento integrado e multidisciplinar aos autistas do município. A proposta conta com a ampliação de atividades que propiciam o desenvolvimento motor e social dos assistidos, atendimento escolar e terapêutico. Situado na Emeb Profª Elvira Maria Mafei, no Jardim Rêmulo Zoppi, o local passou por reformas, adequação de espaço e tem capacidade para atender até 40 alunos na escola e até 200 usuários com espectro autista na parte ambulatorial.

A Rede Municipal de Educação trabalha com a inclusão e na rede regular são atendidos cerca de 90 autistas, os alunos direcionados ao ‘Espaço Avançar’ são casos severos, que necessitam de atendimento especializado. Já no setor ambulatorial, os atendimentos são encaminhados pelo SUS, pela rede regular de ensino ou qualquer laudo de autismo que seja morador de Indaiatuba. Os atendidos participarão de atividades como: esportes coletivos, atividades recreativas na piscina, aulas de música e artes.

Unidades Escolares de Período Integral

Por determinação do prefeito Nilson Gaspar (MDB) em 2018 a Emeb Padre Joaquim Aparecido Rocha, localizada no Jardim Tancredo Neves, passou a ser de período integral. A partir de 2019 a Emeb Dom Ildefonso Stehle, localizada no Jardim Brasil, também passará a ser de período integral. Com estas mudanças Indaiatuba passa ter oito escolas que atendem em período integral.

As mudanças fazem parte do plano de governo, de ampliar o atendimento em tempo integral nas escolas de Indaiatuba. Além disso, a adequação está relacionada ao fato da unidade estar localizada num bairro afastado e que não contar com este tipo de atendimento nas imediações.

Emebs de período integral: Profª. Renata Guimarães Brandão Anadão; Profª. Sylvia Teixeira de Camargo Sannazzaro; Wladimir Olivier; Emeb Antônio Luiz Balaminuti; Complexo Educacional Profª. Laura Fahl Corrêa; Padre Joaquim Aparecido Rocha, Profª. Maria José Ambiel Marachini e Emeb Dom Ildefonso Stehle.

Emeb Padre Joaquim

Logo em janeiro, a Prefeitura anunciou que a Emeb (Escola Municipal de Educação Básica) “Padre Joaquim Aparecido Rocha”, localizada no Jardim Tancredo Neves iniciava o atendimento aos alunos em Período Integral. Com isso, Indaiatuba passou a contar com sete escolas de Ensino Fundamental funcionando em período integral, beneficiando mais de 2.600 alunos.

Emeb Dom Ildefonso Stehle

A partir de 2019 a Escola Municipal de Educação Básica (Emeb) Dom Ildefonso Stehle, localizada no Jardim Brasil, passará a ser de período integral. O atendimento será exclusivo para crianças do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano). As salas de Educação Infantil – Pré-Escola, hoje atendidas nesta unidade, passarão para a Creche Dalva Coltro Denny (também em período integral).

Aula de Inglês

A Prefeitura Municipal de Indaiatuba, por meio da Secretaria de Educação, implantou no começo de 2018, o ensino da língua inglesa para alunos do quinto ano, das escolas da rede municipal de período integral. O estudo faz parte das oficinas em contraturno escolar e complementam o desenvolvimento educacional.

A iniciativa da administração municipal em incluir o inglês obteve uma adesão positiva, tanto para os professores como para os alunos, que demostraram uma boa aceitação do método e entendem a necessidade de aprender um novo idioma.

Inovação e Tecnologia

A Educação adquiriu 300 computadores, que foram utilizados para equipar os laboratórios de informática da “Profª Maria Helena da Costa e Silva”, no Campo Bonito e “Profª. Maria Albertina Banwart Berdu”, no Aldrovandi. O restante será utilizado para troca de equipamentos danificados ou obsoletos e por professores ingressantes.

 

PRÊMIOS

Indaiatuba é a primeira da RMC no Índice de Oportunidades da Educação Brasileira

A Educação de Indaiatuba mais uma vez é destaque nacional. O Ioeb (Índice de Oportunidades da Educação Brasileira) realizado pela pelo CLP (Centro de Liderança Pública) avaliou os municípios brasileiros. Indaiatuba ficou com 5,6 de média, sendo a melhor colocada na RMC (Região Metropolitana de Campinas) e está na 26ª colocação nacional. Para comparação, a média brasileira é de 4,7 e do Estado de São Paulo 5,3.

Merenda Escolar de Indaiatuba lidera ranking de satisfação da RMC     

A Educação de Indaiatuba ganha mais um destaque na RMC (Região Metropolitana de Campinas). De acordo com a pesquisa de satisfação realizada pelo IndSat (Indicadores de Satisfação dos Serviços Públicos) no 1º trimestre de 2018 a merenda de Indaiatuba alcançou o topo do Ranking da RMC e ficou com 742 pontos indicando Alto Grau de Satisfação. Ainda segundo o instituto, a merenda escolar de Indaiatuba, está melhor avaliada entre as 10 maiores cidades do Estado de São Paulo que inclui Campinas, São José dos Campos, Ribeirão Preto, São Paulo e Sorocaba.

 

NOVAS UNIDADES ESCOLARES

Nova Emeb no bairro Cidade Nova II

A Prefeitura de Indaiatuba já iniciou os trabalhos para a construção de uma nova unidade escolar no Bairro Cidade Nova. A nova Emeb (Escola Municipal de Educação Básica) do Bairro Cidade Nova oferecerá 720 vagas e tem previsão para entrar em funcionamento em 2020. O terreno localizado na rua Espírito Santo era concedido à Escola de Samba Acadêmicos do Sereno e foi parcialmente devolvido ao município para a construção da Emeb. A área já está limpa e preparada para o início das obras.

Nova Creche no Parque Residencial Sabiás

A Prefeitura iniciou a construção de uma nova creche no município. Desta vez o bairro beneficiado será o Parque Residencial Sabiás. O prazo de conclusão dos serviços é agosto de 2019. O prédio ficará na área institucional da Rua 17 e atenderá 250 vagas. Essa creche atenderá a demanda da região do Parque Residencial Sabiás, que é composta por bairros novos.

Nova Creche no Vila Teller

Indaiatuba vai ganhar uma nova creche para o próximo ano letivo. A Administração Municipal trabalha na ampliação e reforma do prédio localizado na rua Alberto Santos Dumont, na Vila Teller, onde funcionou a Emeb “Professora Lúcia Steffen”. A unidade oferecerá 117 vagas. A obra iniciada em maio deste ano é executada pela equipe de Construções e Ampliações da Secretaria Municipal de Educação. A previsão é de que os trabalhos sejam concluídos em janeiro de 2019.

A nova creche será administrada pela Casa da Criança Jesus de Nazaré, em sistema de parceirização com a Administração Municipal. Esta será a quarta creche da Rede Municipal de Ensino que será administrada pela entidade.

O imóvel estava cedido ao Cirva (Centro de Integração, Reabilitação e Vivência do Autista) e foi devolvido no início de 2018, quando parte dos alunos do Civai (Colégio de Integração e Vivência do Autista de Indaiatuba) foram transferidos para o Espaço Avançar.

 

OBRAS

Repintura total de cinco unidades escolares

No mês de outubro a Secretaria de Educação iniciou a repintura total de cinco Unidades Escolares, que serão estendidos para as outras unidades durante o próximo ano.

 

PROJETOS ESPECIAIS

Niape

A Prefeitura criou o Niape (Núcleo Integrado de Apoio Pedagógico Especializado), que já está em funcionamento com apoio de equipe especializada de fonoaudiólogos e psicólogos escolares. O núcleo auxilia as unidades escolares nos processos e programas de inclusão, educação especial, bem como nas demandas de triagens e de encaminhamentos para atendimentos especializados dos alunos pelas escolas.

Feira Literária

Pelo segundo ano consecutivo a Feira Literária, que está na sua 12ª edição, aconteceu no dia 20 de outubro, nas Unidades Escolares. A ação tem como objetivo realizar a exposição dos trabalhos realizados em sala de aula, diretamente para a comunidade onde está localizada a escola. Os alunos das Creches ao Ensino Fundamental realizaram apresentações dos como: teatro, coral musical, contação de histórias e danças.

Feira de Ciências

Realizada em todas as Unidades Escolares. Consisti na exposição de trabalhos dos próprios alunos, sob a orientação de seus professores. Foram apresentados projetos, pesquisas e experimentos variados sobre temáticas das áreas das Ciências.

Vidart

É projeto de arte circense da Secretaria da Educação, que faz parte do currículo escolar de cinco Unidades Escolares da Rede Municipal. Trabalha com cerca de 400 alunos do período integral e núcleo comum diversas modalidades circenses como: malabares, diabolô, trapézio, monociclo, entre outros.

A prática circense reforça a importância do respeito, disciplina, responsabilidade e do interesse pelas aulas. Cabe ainda destacar que a prática das atividades circenses aumenta a capacidade de concentração dentro das salas de aula, além de promover a autoconfiança.

O projeto Vidart desenvolve a questão corporal e adquire grande importância no processo de inclusão social, pois proporciona alternativas para diversas questões sociais. Este trabalho funcionou como um apoio educacional importante, com reflexos no aumento da responsabilidade, do respeito e da autonomia, bem como o acesso à cultura e à prática corporal saudável.

Visita ao Centro de Treinamento da Honda

Neste ano a Secretaria Municipal da Educação firmou uma parceria com o Centro de Treinamento da Honda e todos os alunos do 2º ano participaram de uma visita à cidade de trânsito mirim em que tiveram a oportunidade de vivenciar na prática, situações do dia a dia de maneira lúdica toda a temática envolvendo mobilidade e socialização.

VI Jogos Escolares

Os Jogos Escolares de Indaiatuba é uma miniolimpíada com várias modalidades esportivas. O campeonato conta com a participação de nove Unidades Escolares com aproximadamente 900 crianças, que estudam no Ensino Fundamental I, da Rede Municipal. A escola campeã de 2018 foi novamente a Emeb “Luiz Carlos Baptista de Moura”, que conquistou o maior número de pontos de acordo com as medalhas conquistadas.

A finalidade é aumentar a participação de atividades esportivas em todas as Emebs e promover a ampla mobilização da juventude estudantil de Indaiatuba em torno do esporte. Através das atividades esportivas, crianças e jovens constroem seus valores, seus conceitos, socializam-se e, principalmente, aprender a viver em grupos.

Currículo Municipal e a Base Nacional Comum Curricular

Desde o ano de 2015 a equipe técnica pedagógica da Secretaria de Educação, iniciou o trabalho de revisão curricular acompanhando as discussões a respeito da Base Nacional Comum Curricular e neste ano de 2018 houve a finalização do documento que norteará o trabalho no próximo ano. Esta ação teve a participação de todos os professores da Rede Municipal.

IV Encontro de Educadores da Rede Municipal de Ensino

A Secretaria de Educação promoveu em julho o IV Encontro de Educadores da Rede Municipal de Ensino de Indaiatuba que foi destinado a todos os docentes, supervisores educacionais, orientadores pedagógicos, gestores, coordenadores e equipe multidisciplinar do Niape. O tema abordado deste ano foi "A Educação e a BNCC" que aconteceu no Ciaei (Centro Integrado de Apoio à Educação de Indaiatuba). O primeiro dia do retorno do recesso escolar, contou com a participação da professora Maria Helena Guimarães palestrando sobre a importância da Base Nacional Comum Curricular.

I Encontro de ADEs e Monitores de Creche

Este ano também foi realizado o I Encontro de ADEs e Monitores de Creche que contou com a palestrante Karina Rizek - Psicóloga, foi professora e coordenadora pedagógica em instituições de educação infantil; coordenou o Programa de Formação Inicial para Professores em Exercício na Educação Infantil – PROINFANTIL. Trazendo valiosas contribuições a um público muito especial, responsável por cuidar de nossos bebês e crianças bem pequenas, nas creches: os Monitores e Auxiliares de Desenvolvimento Infantil. O objetivo do encontro é contribuir para a formação continuada do profissional da creche, visto a importância e reponsabilidade de seu papel, nos cuidados com o bebê e a criança pequena.

Avaliação Pedagógica

A Avaliação Pedagógica orienta e coordena todas as ações desenvolvidas pela Área de Avaliação, promove a disseminação de informações sobre avaliações internas e externas da Educação Básica, acompanha e divulga os programas e ações do Ministério da Educação no âmbito municipal. O município mantém sua própria avaliação, a Amda (Avaliação Municipal do Desempenho do Aluno), que é aplicada para todos os anos do Ensino Fundamental, por amostra na Avaliação Diagnóstica da Educação Infantil e para todos os alunos da Etapa II na Avaliação Final. Ela é dividida em “Avaliação Diagnóstica”, que acontece no início do ano e tem por objetivo mapear em que momento da aprendizagem o aluno se encontra, e “Avaliação Final” que acontece nos meses de outubro e novembro e com objetivo de verificar se o aluno atingiu os objetivos propostos para cada ano ou etapa. Esse ano contou com uma novidade, através de um chamamento público realizou a contratação de 180 fiscais para acompanhar a aplicação da prova.

Formação Continuada

Em relação a formação continuada a Secretaria de Educação elaborou e executou 122 ações formativas entre oficinas e minioficinas pedagógicas, palestras, cursos e minicursos, especialização, seminários, simpósios, congressos além de cursos EaD na Plataforma Saber EaD para a formação continuada dos profissionais da Secretaria Municipal de Educação. A novidade ficou por conta do desenvolvimento dos conteúdos dos cursos EaD, os quais foram totalmente desenvolvidos por professores da Rede.  

Alimentação Saudável

A forma de operacionalização da Alimentação Escolar do município de Indaiatuba é Terceirizada. O alimento é transportado em hot box para as escolas de período parcial e feita no local para as creches e escolas de período integral. Em 2016 os alunos da Rede Municipal e Estadual receberam um cardápio in natura elaborado por Nutricionista Responsável Técnico de acordo com os nutrientes descritos na página 38 e 39 da resolução nº 26 de 17de junho de 2013 do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), mediante a faixa etária, as necessidades nutricionais e as exigências do PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar).

Projeto de ‘Educação Nutricional nas Creches Municipais’

O projeto de ‘Educação Nutricional nas Creches Municipais’, realiza para as crianças a partir de 1 ano atividades de Educação Nutricional com a finalidade de implantar uma alimentação adequada, sendo essencial para o crescimento e desenvolvimento das crianças. Nesse período, ocorre incorporação de hábitos alimentares, apresentação de novos sabores, texturas e cores.

O projeto é realizado pela Nutricionista Responsável Técnico do Setor de Alimentação Escolar em parceria com funcionários das creches. São feitas diversas atividades, através de filmes/vídeos educativos sobre alimentação e higienização, teatro promovidos com fantoches, desenho para pinturas, apresentação de alimentos para manuseio das crianças, assim como degustações, implantações de hortas, apresentação de cardápios ilustrativos

Projeto ‘Avaliação Nutricional dos Alunos’

Neste ano a Secretaria de Educação com o Setor de Alimentação Escolar e Departamento de Inovação e Tecnologia, elaborou o projeto ‘Avaliação Nutricional dos Alunos’ através do sistema online SABER para todas as escolas da Rede Municipal. Foi elaborado por Nutricionista Responsável Técnico e desenvolvido pela Informática a fim de avaliar o estado nutricional dos alunos, na faixa etária de 4 a 15 anos.

A 1ª coleta foi realizada no início do 1º semestre de 2018 e a segunda durante o mês de novembro, produzindo assim os primeiros dados para futuras ações conjuntas com outras secretarias municipais, com o objetivo de promover o desenvolvimento saudável dos alunos.

Mediante os resultados do diagnóstico nutricional dos alunos para a classificação de obesidade foi feita uma parceria com a Secretaria Municipal de Saúde através do Projeto 100% Saúde.

Projeto 100% Saúde

Este ano a Secretaria de Educação se uniu com a Secretaria de Esportes e Saúde para a criação do projeto 100% Saúde voltado para diagnóstico, encaminhamento, e ações de prevenção da obesidade infantil. O objetivo foi atender às crianças da Rede Municipal e seus familiares que estão acima do peso e procuram uma mudança de vida.

No projeto, os participantes recebem orientações para mudanças de hábitos alimentares e estilo de vida para o bem-estar físico e mental. Foram identificadas 600 crianças obesas da Rede Municipal de Educação e foram chamadas de 100 em 100 para participar do 100% Saúde junto com os familiares que também estão acima do peso. O projeto conta com uma equipe multidisciplinar formada por médico cirurgião bariátrico, nutricionista e psicóloga.

Portal da Educação

O Portal da Educação [http://www.educmunicipal.indaiatuba.sp.gov.br/] continua em ampliação com informações diversificadas relacionadas à Secretaria Municipal de Educação e outras informações correspondentes a todos os segmentos educacionais.

No Portal da Educação estão disponíveis todos os livros virtuais desenvolvidos pelos professores da Rede Municipal de ensino, sendo atualizado anualmente. Além da manutenção e melhorias dos serviços técnicos existentes, foram realizados aproximadamente 7.000 novos atendimentos técnicos.

BOSQUE DO SABER

 A Escola Municipal Ambiental Bosque do Saber, através da sua equipe de professores, promove projetos especiais, que são desenvolvidos durante a semana e atende desde as crianças da Etapa II, com 5 anos, até os alunos do 5º ano, da Rede Municipal.

Projeto Semeando

Voltado para os alunos da Etapa II da rede Municipal de Ensino. Foi desenvolvido com o objetivo de incentivar a experimentação de novos sabores e despertar hábitos alimentares mais saudáveis nas crianças.

O projeto é dividido em 3 momentos, os quais trabalham os objetivos referentes às Orientações Curriculares da Secretaria de Educação para Etapa II.

1º momento: os alunos são recebidos e levados à sala Cineco, onde assistem um desenho educativo e ao mesmo tempo lúdico sobre como nascem as plantas, das sementes, do caroço ou de outra planta? A partir desse questionamento, surgem outras dúvidas e as professoras vão apresentando aos pequenos muitas fotos de outras frutas, legumes e vegetais e como eles nascem. Depois passam pela sementeira, onde temos uma coleção de tipos variados de sementes.

2º momento: os alunos são levados a outra sala e participam de uma brincadeira com um painel onde devem colocar as fotos dos alimentos separando-os em “saudáveis” e “não saudáveis”, momento em que as professoras aproveitam para incentivar a experimentação de alimentos colhidos na horta e pomar, assim como, a comerem o lanche preparado com pão integral, atum, alface, cenoura e queijo e depois uma fruta de sobremesa.

3º momento: os alunos passeiam pela trilha do Bosque, onde o assunto sementes e plantas continuam a ser explorados, as crianças observam várias árvores, passam pelo nosso pomar orgânico e chegam até a horta onde recebem explicações sobre o preparo da terra e como fazer a compostagem, falamos da importância de usar uma terra com composto orgânico, sem agrotóxicos para o crescimento e desenvolvimento da planta e saúde das pessoas, mostramos as fases de crescimento da alface e eles participam do processo de semeadura, observando depois os canteiros e as plantas adultas prontas para colheita. Quando as alfaces estão no ponto de colheita, as crianças ajudam a retirar do canteiro e cada uma leva um pé de alface para casa.

 

Biodiversidade e Jardim Sensorial 

Neste projeto as turmas do 1º ano são divididas entre os dois projetos. O Biodiversidade, que trabalha com uma aula interativa usando animais taxidermizados e vivos, onde os alunos reforçam o conhecimento sobre seres vivos e não vivos, suas características, sua relação com o meio que vivem e preservação das espécies. Já o Projeto Jardim dos Sentidos busca explorar os 5 sentidos através de atividades com elementos que estimulam o olfato, o tato, a audição e também com momentos lúdicos, aproveitando a trilha ecológica para aproximar o contato com a natureza, onde os alunos são estimulados e levados a uma conscientização sobre a importância da preservação e cuidados com o meio ambiente.

Projeto Rota dos Recicláveis

Os alunos do 2º ano, através de uma parceria com a Corpus, visitam o Aterro Sanitário  e os professores trabalham com atividades preparadas em local apropriado, onde os alunos tem a oportunidade de conhecer todo o processo que envolve a coleta de lixo, desde a saída do mesmo da sua residência até a chegada ao Aterro, com explicações em maquetes e através de observação com o periscópio das camadas do aterro sendo realizadas em tempo real, ainda conhecem o setor de triagem onde o lixo que será reciclado é separado. Esse projeto visa conscientizar as crianças sobre a importância da separação do lixo em casa e de como podemos contribuir para gerar menos resíduos, promovendo em sua casa e na escola um consumo e descarte mais consciente.

Projeto Trilha das Águas

Neste Projeto os alunos do 3º ano percorrem um itinerário traçado pelos professores, com passagem pelo córrego Belchior e córrego Barnabé; parada no chafariz da cidade com explicações sobre a história do mesmo e por último uma parada no Museu da Água, onde é realizada a visita e a trilha com explicações das professoras sobre o início da captação, tratamento da água e esgoto da cidade, bem como da importância do cuidado e do uso consciente da água.

Projeto Passeio da Memória

Os alunos do 4º ano realizam um passeio cultural acompanhado pelos professores. A rota passa pelos pontos históricos da cidade tais como: Paço Municipal, Câmara Municipal, Shopping Jaraguá (antigo cotonifício), Hospital Augusto Oliveira Camargo, praça Rui Barbosa e Prudente de Moraes. Param no Casarão Pau Preto para escutar as explicações sobre o local e participam de atividades com os monitores. Depois seguem a pé passando pela Casa nº 01, Igreja Candelária e Museu Ferroviário, onde escutam a história da estrada de ferro e da Maria Fumaça em Indaiatuba.

Projeto Sinapses

Em parceria com a Faculdade Anhanguera, os alunos do 5ºano, acompanhados pela professora, tem a oportunidade de participar de uma aula diferente dentro dos laboratórios da Faculdade, onde aprendem sobre os sistemas orgânicos de maneira prática e investigativa usando microscópios para observação de tecidos em lâminas e observando peças sintéticas que reproduzem órgãos importantes do corpo. Ainda aprendem com a equipe de enfermagem, noções de primeiros socorros.

Atendimento Ao Público

Aos sábados, domingos e feriados o Bosque do Saber fica aberto das 8h às 17h o Bosque para visitação pública. As pessoas podem caminhar pela trilha, estabelecendo contato com a natureza, pode usufruir também dos quiosques de leitura e jogos com acompanhamento de funcionários plantonistas. Possui uma área para alimentação e parquinho para crianças de 4 a 12 anos. Por se tratar de uma área de preservação e um espaço público existem algumas normas de conduta devem ser respeitadas.

Domingo Ecológico

O Domingo Ecológico é realizado seis vezes ao ano, no Bosque do Saber, em parceria com a Empresa Mann + Hummel. O objetivo é promover ações voltadas ao meio ambiente através de apresentações de peças teatrais, musicais, danças, oficinas de artesanato com materiais reutilizáveis para crianças e adultos, oficina com plantio de mudas e outras atividades. O evento é aberto ao público e todas as atividades são gratuitas.

 

PROJETOS PERMANENTES

Ler Faz Bem

Um dos o maiores Projetos da Secretaria de Educação, engloba diversas ações referentes à leitura e culmina com a escrita de livros artesanais realizados pelos alunos de todas as escolas e creches. Estes livros foram expostos nas escolas com a Feira Literária, neste ano em sua 12ª edição. Entre as ações deste projeto algumas se destacam: Asas de Papel – é um subprojeto que visa ampliar os projetos de leitura das escolas para além dos alunos, envolvendo toda a comunidade escolar, mobilizando e dando funcionalidade à leitura junto aos alunos, aos familiares, aos funcionários e à comunidade do entorno escolar. Memória Local – projeto realizado por opção em algumas das Escolas do Ensino Fundamental nos 4ºs anos, da Rede Municipal que tem relação direta com o Projeto Ler Faz Bem. Com esse projeto os alunos aprendem que a história de um povo, de um local, se constrói com a importância de cada um, ainda que esses personagens não tenham visibilidade midiática. Sob a orientação dos professores, os estudantes escolhem um depoente, que pode ser qualquer pessoa do bairro em que convivem que por algum motivo destaca-se no olhar da turma de alunos, entrevistam-no, relatam e ilustram a sua história de vida confeccionando um livro. Seu objetivo é contribuir para o reconhecimento da memória da comunidade como fator de valorização pessoal, cultural e comunitário a partir do relato das histórias de vida dos moradores. É também uma maneira de desenvolver práticas sociais de leitura e escrita.

Educa Água

É um projeto realizado em parceria com o Saae, visa compreender a relação “homem-natureza” dentro de seus mais variados aspectos através de estudos realizados com os alunos da Etapa II e do 5º ano do Ensino Fundamental.

Neste ano incluímos o trabalho com as creches municipais através da atuação da Equipe Gestora no acompanhamento e controle do consumo de água, bem como planejando ações para diminuir o consumo.

 Segundo a Proposta Pedagógica da Rede Municipal de Ensino os alunos devem ser capazes de observar e compreender a natureza como um todo dinâmico e integrado, sendo o ser humano parte desta natureza e agente de transformações do mundo em que vive. Estes projetos objetivam a formulação de questões, busca de alternativas e proposições de soluções para problemas reais do cotidiano, especialmente o uso racional da água.

Os alunos desenvolvem ações com a temática da água que promovem a sustentabilidade dentro das escolas e a multiplicação destas ações para a comunidade em geral com práticas de cidadania. A demonstração destas ações, para toda a comunidade escolar, articulada com os conteúdos curriculares da disciplina de Ciências, oportuniza a realização das Feiras de Ciências em todas as escolas no mês de junho. Para a avaliação dos resultados destes projetos são analisadas as médias de consumo de água nas escolas, são estabelecidas metas para diminuição e controle destes consumos, são organizados planos de ação que detectam as principais ocorrências que tem gerado desperdícios e a partir daí soluções são colocadas em prática e regularmente reavaliadas. Faz parte deste projeto a doação de uniformes escolares pelo SAAE para os alunos da Pré Escola e Ensino fundamental.

PTJC (Programa Trabalho Justiça e Cidadania)

É uma ação conjunta realizada com a Amatra XV (Associação dos Magistrados do Trabalho da 15ª Região) – projeto realizado com os alunos de EJA nas duas escolas municipais que atendem a essa modalidade de ensino: EMEBs - “Profª Áurea Moreira da Costa” e “Prof. Leonel José Vitorino Ribeiro”.

A EJA atende a um público essencialmente trabalhador e este projeto trouxe o mundo do trabalho para ser estudado nas disciplinas curriculares. No esforço de alfabetizar-se, contar e operar os alunos tiveram a oportunidade de ler e debater sobre os direitos e deveres do trabalhador. Estes estudos foram feitos a partir de publicações oferecidas pela parceira Amatra XV. A partir destas leituras, pesquisas foram ampliadas sobre o assunto e as dúvidas encontradas pelos alunos foram elencadas e respondidas por juízes do trabalho que visitaram os alunos nas escolas. Este projeto trouxe mais motivação e significado à educação proposta a esses alunos e ampliou a condição cidadã de cada um deles.

JEPP (Jovens Empreendedores Primeiros Passos)

Projeto realizado em parceria com o Sebrae Campinas e a Secretaria Municipal de Educação. Trabalho ampliado este ano para seis escolas municipais de ensino fundamental: EMEBs - “Prof. Antônio Luiz Balaminuti”, EMEB Profª Maria José Ambiel Marachini, EMEB Profª Renata Guimarães B. Anadão, EMEB Profª Sylvia Teixeira de Camargo Sanazzaro, Complexo Ed. Laura Fahl Correa e EMEB Padre Joaquim Aparecido Rocha.

Este visa o incentivo à educação e à cultura empreendedora. Os alunos vivenciaram atividades práticas que desenvolveram atributos e atitudes necessários para a gerência da própria vida (pessoal, profissional e social). As atividades lúdicas propostas sensibilizaram os estudantes a assumirem riscos calculados, a tomarem decisões e a terem um olhar observador para que pudessem identificar, ao seu redor, oportunidades, mesmo em situações desafiadoras. Os alunos planejaram, gerenciaram e produziram a partir de uma situação dada. Cada turma teve como tarefa um plano de negócio a empreender, utilizando nessa vivência a ética, a cooperação e a inovação.

MPT (Ministério Público do Trabalho) na escola

Trata-se de um projeto realizado em parceria com o Ministério Público do Trabalho, o Peti (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil em Indaiatuba) e a Secretaria Municipal de Educação. Este projeto foi desenvolvido em quatro escolas de Ensino Fundamental, especialmente com os alunos dos 4ºs anos. As escolas envolvidas foram as Emebs: “Profª Maria Benedicta Guimarães”; “Padre Joaquim”; “Maria Helena da Costa e Silva” e “Prof. Leonel José V. Ribeiro”. O trabalho foi feito principalmente nas aulas de Arte e Filosofia em integração com o currículo destas disciplinas. Casos em que as escolas, na elucidação da temática identificaram, de alunos em situação de trabalho infantil, a rede de proteção foi acionada, bem como a aproximação às respectivas famílias.

IPP - Intervenção Pedagógica Paralela

É uma importante ação que ocorre em todas as escolas municipais de Ensino Fundamental. Este trabalho contribuiu fortemente para um ensino de qualidade, e garantiu o direito de todos os alunos evoluírem na aprendizagem. Trata-se de um momento semanal no próprio horário de aula em que os alunos que não estão acompanhando as metas de aprendizagem de cada bimestre recebem uma intervenção pedagógica diferenciada com atividades e materiais específicos voltados para as suas necessidades educacionais. Este trabalho foi feito em pequenos grupos e envolveu a contratação de mais um professor para esses horários para que cada turma de alunos pudesse desenvolver-se a partir do seu próprio ritmo de aprendizagem.

Educação para as relações étnico-raciais

Este programa propõe o trabalho pedagógico sobre a valorização das diversidades étnico-raciais de acordo com a Lei 11.645/08 (antiga lei 10.639/03) que trata da obrigatoriedade da inclusão da história e cultura africana e dos povos indígenas no currículo escolar. Seu objetivo maior é o resgate e a valorização afirmativa da influência do negro e do índio na formação da sociedade brasileira.

Com o intuito de planejar ações com este fim e subsidiar o trabalho a ser realizado em todas as modalidades e níveis de ensino da Rede Municipal, foi instituída uma Comissão com representantes dos professores e de funcionários de vários setores da SME. Essa Comissão estuda, planeja e propõe ações diversas, em especial atividades pedagógicas articuladas com o Currículo para ampliar a divulgação junto aos alunos e comunidades escolares, destas influências e favorecer o conhecimento das nossas origens. Além da proposição de atividades que se integram ao Currículo, dentro deste programa são previstas palestras aos professores e funcionários, exposições feitas pelas próprias escolas em especial no dia 20/11 e com mostras do trabalho na XII Feira Literária da SME.

Saber consumir

Projeto realizado em todos os 3ºs anos da Rede Municipal de Ensino. Realizado em integração com as disciplinas curriculares, o projeto objetivou provocar nos alunos uma mudança de atitude frente às relações de consumo do cotidiano; despertar nos alunos o interesse em conhecer seus direitos principalmente como consumidores, tornando-os multiplicadores em seu meio de convívio; contribuir para a formação de um cidadão mais consciente e responsável. Nas aulas das diferentes disciplinas, a partir do conteúdo em curso, os professores aproveitaram as oportunidades para propor rodas de conversa em que os alunos foram convidados a refletir e debater sobre temas relacionados ao consumo consciente.

Programa Viver (Valorizando o Indivíduo e a Vida em Recuperação)

Programa municipal que contou com as seguintes premissas: proteger crianças e adolescentes que não estão envolvidos com as drogas; recuperar os iniciantes, que devem ser reintegrados à vida produtiva e saudável; trabalhar a drogatização considerando a necessidade de recuperar dependentes químicos como missão da sociedade; combater com ações permanentes e enérgicas o traficante e o fornecedor de entorpecentes. Como este é um programa multidisciplinar que envolve todas as Secretarias Municipais, em especial a Secretaria Municipal de Educação também se comprometeu com essa frente de trabalho. Neste sentido todos os alunos da Rede Municipal de Ensino, da Creche aos 5º anos e EJA, debateram questões que colaboraram com as medidas protetivas mencionadas.

Programa BASE (Beisebol em Apoio ao Sistema de Ensino)

Tem como principal objetivo ensinar a prática do beisebol aos alunos regularmente matriculados nas escolas municipais de Indaiatuba, e implicitamente através da prática do mesmo, promover o desenvolvimento humano e a melhora no desempenho escolar através de valores como: trabalho em equipe, organização, disciplina, respeito, ajuda mútua, além de buscar a melhoria das relações afetivas e sociais. O beisebol traz consigo a filosofia de vida da cultura japonesa, em que os conceitos de disciplina, organização, cooperação, equipe, companheirismo, solidariedade e respeito ao próximo, formam não só o atleta, mas principalmente, o cidadão e podem auxiliar durante a infância dos alunos.

Em 2018 desenvolvemos o projeto em 6 escolas: Complexo Educacional Laura Fahl Correa, Cleonice Lemos Narezzi, Maria Cecília Ifanger, Luiz Carlos Batista de Moura, Padre Joaquim e Maria José Ambiel Marachini.

 

 

Galeria de mídia


  • Foto: Giuliano Miranda/RIC



Comentários

*Leia o regulamento antes de comentar
Frutos de Indaiá

Conheça o maior evento de premiação de Indaiatuba.

Frutos de Indaiá