24 de Fevereiro de 2019
Central de Relacionamento

Citi já iniciou devolução dos créditos

A Companhia faz o atendimento na Central de Vendas da Rápido Sumaré durante 60 dias, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h


04/05/2018 às 14h08

Indaiatuba    Cidades

A Companhia fará o atendimento na Central de Vendas da Rápido Sumaré durante 60 dias, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h

A Companhia fará o atendimento na Central de Vendas da Rápido Sumaré durante 60 dias, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h - Foto: Guilherme Liberalesso


A Companhia de Transportes de Indaiatuba (Citi) iniciou na última quarta-feira, dia 2, a devolução dos créditos retidos nos cartões eletrônicos Comum e Escolar Comum, conforme estabelecido pelo Ministério Público. A Companhia fará o atendimento na Central de Vendas da Rápido Sumaré durante 60 dias, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.
O posto de atendimento fica na Rua Siqueira Campos, 331 – Centro. Inicialmente, a empresa havia definido que 60 pessoas seriam atendidas por dia, mas depois considerou melhor atender quantas pessoas comparecem na data. O atendimento é feito por ordem de chegada e são distribuídas senhas.
Os usuários que têm créditos retidos nos cartões devem comparecer ao local com documento oficial de identificação com fotografia e com o cartão Citi. O titular do cartão deverá informar a conta bancária para depósito do valor correspondente.
No caso do portador não ter conta em banco, existe ainda a possibilidade de se fazer o depósito em conta de terceiro. Para isso, será necessário informar o CPF e o nome completo do titular da conta corrente ou poupança.
O depósito do saldo existente na conta corrente será efetuado em até15 dias, contados a partir da data do comparecimento do usuário na Central. O comprovante do depósito, conforme determinou o MP, terá o valor de documento da quitação do débito. Quanto ao vale-transporte, a concessionária ainda aguarda um parecer do MP ou alguma decisão judicial que lhe dê segurança jurídica para a devolução dos valores. O que ocorre, é que o cartão está de posse dos funcionários, contudo, quem fez o depósito foi a empresa do trabalhador. Foi descontado 6% do salário do funcionário, mas quem adquiriu o valor junto da concessionária foi a empresa. Portanto, a Rápido Sumaré está aguardando agora um parecer do MP para que possa começar a devolução desses valores. Sem isso, a empresa não teria uma segurança jurídica para iniciar a restituição dos créditos, o que poderia provocar milhares de ações na justiça.
De acordo com informações do Ministério Público, a questão deve ser definida na semana que vem, já que há certa urgência para solucionar o problema.
Quanto aos valores relativos aos cartões escolares municipais e dos servidores, o acordo prevê depósitos na conta do município em até 60 dias, contados da data da indicação da conta bancária por parte da administração pública.



Galeria de mídia

Não há fotos e vídeos disponíveis.



Comentários

*Importante

  • Todo comentário é de responsabilidade exclusiva de seu autor
  • Nenhum comentário expressa ou representa a opnião do nosso portal
  • Não use comentários para incitar ou promover atos difamatórios, preconceituosos, seja de qualquer raça, genêro, oriêntação, religião, deficiência ou de qualquer espécie e natureza
  • O comentário poderá ser excluído a qualquer momento, sem prévio aviso, caso infrinja o regulamento acima.

Frutos de Indaiá

Conheça o maior evento de premiação de Indaiatuba.

Frutos de Indaiá