07 de Dezembro de 2019
Central de Relacionamento

Campinas tem atividades de prevenção ao suicídio

A programação completa pode ser consultada no Portal da Prefeitura

 Publicado em  11/09/2019 às 08h00  Campinas  Cidades


Mês de Conscientização sobre o suicídio, o Setembro Amarelo terá diversas atividades em Campinas. O objetivo é tratar o tema de uma forma clara e abrangente visando a diminuição da mortalidade por suicídio. Palestras, caminhadas, oficinas e rodas de conversa integram a programação que é realizada por entidades como a Câmara Municipal de Campinas, Grupo de Estudos Psicanalíticos de Campinas (GEP), a Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas (SMCC) e a Prefeitura Municipal de Campinas, que realiza e apoia eventos. A programação completa pode ser consultada no Portal da Prefeitura.

As atividades têm início na terça-feira, dia 10 de setembro, às 13h20, com o 1º Ciclo de Palestras Voz à Dor promovido pela Câmara Municipal de Campinas, no Plenário “José Maria Matosinho”. Psicólogas falarão sobre transtornos mentais, caracterização do sofrimento humano e da dor e saúde mental nas organizações. A última palestra do dia, às 16h30, abordará o Centro de Valorização da Vida (CVV), explicando qual o seu papel. É preciso se inscrever pelo site http://www.campinas.sp.leg.br/institucional/elecamp/cursos-e-palestras .

O próximo evento será na sexta-feira, dia 13 de setembro, às 18h30, com uma roda de conversa sobre Prevenção do Suicídio no Salão Vermelho do Paço Municipal. A ação é promovida pelo GEP e da Secretaria de Saúde e abordará aspectos da prevenção, dados epidemiológicos do comportamento suicida e aspectos emocionais e socioculturais. No sábado, dia 14, às 15h, haverá uma roda de conversa na CEI Padre Santi Capriotti com o Grupo de Ouvidores de vozes e prevenção ao Suicídio.

No domingo, 15 de setembro, às 9h30, um evento na Lagoa do Taquaral inaugura a programação da Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas (SMCC). Haverá distribuição de camisetas da campanha, roda de conversa sobre espiritualidade e musicoterapia e uma caminhada às 10h30. A concentração será no Portão 1 da Lagoa. O evento é gratuito.

Na segunda-feira, dia 16, a Sociedade de Medicina inicia a programação de palestras, com temas como síndrome de Burnout, mídias sociais, abordagem preventiva e escuta qualificada. No dia 19, às 18h, na sede da SMCC, haverá o 1º Encontro do Grupo de Apoio aos Enlutados por Suicídio Campinas (aberto ao público). Alguns eventos têm inscrição obrigatória pelo https://site.smcc.com.br/, com valor de R$ 20 para não associados e R$ 10 para estudantes.

No dia 19 de setembro, quinta-feira, às 8h30, a Secretaria de Saúde em parceria com a Unicamp e apoio das Secretarias de Educação e Assistência Social promove a palestra “Suicídio: fenômeno e sua prevenção”, no Salão Vermelho. Serão apresentados dados sobre o projeto de monitoramento dos óbitos por suicídio em Campinas e informações sobre os serviços municipais e protocolos de ação.

A Coordenadoria de Políticas Públicas para a Juventude também apoia as ações como a Caminhada pela Prevenção do Suicídio no sábado, dia 28 de setembro, às 8h, com saída da Estação Cultura. É uma iniciativa do projeto Saúde Música e Alegria. Quarenta músicos acompanham o percurso. Centros de Referência de Assistência Social, os CRAS também terão ações direcionadas aos jovens.

A Campanha inclui ainda a iluminação de prédios públicos em amarelo pela Sanasa como a Torre do Castelo e os reservatórios do Alto Taquaral, Jardim São Gabriel e Nova Campinas.

 

Setembro Amarelo: visibilidade e prevenção

As metas do Plano Nacional de Prevenção do Suicídio contemplam o fortalecimento das ações de promoção da saúde, vigilância, prevenção e atenção integral relacionados ao suicídio para a redução de tentativas e mortes. O plano está estruturado em três eixos de atuação, sendo o primeiro, relacionado à vigilância e qualificação da informação, o segundo à prevenção do suicídio e promoção da saúde e o terceiro à gestão e cuidado com foco na qualificação das práticas dos profissionais de saúde na prevenção do suicídio.

Segundo a coordenadora de Saúde Mental da Secretaria Municipal de Saúde de Campinas, Sara Sgobin, mundialmente pode-se observar um aumento nos comportamentos suicidas e ainda que o coeficiente em Campinas (5 pessoas por 100 mil habitantes) seja menor que o nacional (6,1), este é um tema com o qual o município se preocupa muito. “Há muitas medidas que podem ser tomadas para evitar esse desfecho fatal. O mês de setembro é dedicado a dar visibilidade ao tema, por meio da mobilização das pessoas em campanhas e projetos que visam diminuir os óbitos por suicídio”.

O Boletim sobre o tema suicídio divulgado em junho pelo Centro Colaborador em Análise de Situação de Saúde (CCAS) do Departamento de Saúde Coletiva da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp em conjunto com o Departamento de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Campinas aponta que enquanto em 2000 os suicídios respondiam por apenas 3,7% dos óbitos por causas externas em Campinas, no ano de 2017 eles correspondiam por 10,8% dessas mortes. O enforcamento corresponde a 58,9% dos meios mais utilizados nos suicídios que ocorreram em Campinas entre 2010 e 2017. Os outros meios mais frequentes são autointoxicação/envenenamento (12,8%), arma de fogo (10%) e precipitação de lugar elevado (8,9%).

Os dados mais recentes (2015/17) mostram que a taxa de suicídio do sexo masculino é 4,4 vezes superior à das mulheres. As taxas masculinas são maiores que as femininas em todos os grupos de idade. Nos homens a maior taxa é observada na faixa de 40 a 59 anos, e nas mulheres no grupo de 60 anos e mais. A maior diferença de taxas entre os sexos é constatada no segmento de 20 a 39 anos, no qual a taxa do sexo masculino é 5,2 vezes superior à do feminino. Todas as informações podem ser consultadas no boletim que está disponível no site: https://www.fcm.unicamp.br/fcm/sites/default/files/2019/anexo/boletim_mortalidade_57_mar_2019_impressao.pdf

Sara ressalta que na maior parte dos casos, a pessoa que está pensando em se suicidar dá alguns avisos prévios de que pode atentar contra a própria vida. “Há, sim, situações em que essa decisão é tomada de forma impulsiva, mas na grande maioria das vezes, esses sinais indicam que a pessoa precisa de ajuda e existe uma forma de prevenir que é por meio do acolhimento às pessoas que estão em sofrimento psíquico. Por isso, é importante derrubar o mito de que falar sobre suicídio e comportamento suicida levará a pessoa que está em sofrimento a consumar o ato. Na verdade, muitas vezes, é quando conversamos com as pessoas sobre isso que temos a possibilidade de ofertar ajuda, pois muitas vezes, a pessoa que está deprimida não consegue buscar esse auxílio sozinha”.

Em Campinas, há uma rede vasta de serviços, municipais e conveniados ao Serviço de Saúde Dr. Cândido Ferreira, que podem acolher a pessoa em sofrimento e que pode ser acessada tanto pela própria pessoa quanto por um familiar ou amigo que queira ajudá-la. Entre esses serviços estão os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) e as equipes de saúde mental na rede básica de saúde. “Se uma pessoa próxima ou você mesmo estiver em sofrimento mental, sentindo que sua vida não tem mais valor procure o Centro de Saúde mais próximo de sua residência e peça ajuda. Você será bem acolhido. Também devemos lembrar do importante trabalho realizado pelo Centro de Valorização da Vida (CVV) que oferece apoio emocional e prevenção ao suicídio. Qualquer pessoa pode ligar gratuitamente e conversar com um voluntário por meio do telefone 188 ou do chat no site https://www.cvv.org.br/, destaca a coordenadora de Saúde Mental.

 

Origem

A campanha Setembro Amarelo começou no Brasil em 2015, promovida pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). As atividades tiveram início em Brasília (DF) e já no ano seguinte, várias regiões aderiram ao movimento. A Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio (IASP) estimula a divulgação da causa em todo o mundo em 10 de setembro, Dia Internacional de Prevenção ao Suicídio.

Link para a programação:  http://conteudo.campinas.sp.gov.br/sites/conteudo.campinas.sp.gov.br/files/arquivo-comunicacao/09-2019/setembro-amarelo-mes-de-prevencao-do-suicidio-programacao-campinas-2019-atualizado-05-09-divulgacao.pdf .

 

 

 

  

Galeria de mídia

Não há fotos e vídeos disponíveis.



Comentários

*Leia o regulamento antes de comentar
Frutos de Indaiá

Conheça o maior evento de premiação de Indaiatuba.

Frutos de Indaiá