22 de Setembro de 2019
Central de Relacionamento

Base do Instituto Oceanográfico em Ubatuba completa 65 anos

Evento em comemoração ao aniversário homenageou profissionais que marcaram a história do local vinculado à universidade

 Publicado em  11/09/2019 às 12h00  Estado SP  Cidades


Foto: Governo do Estado de São Paulo

Na última quinta-feira (5), integrantes da Base de Pesquisa “Clarimundo de Jesus”, do Instituto Oceanográfico (IO) da Universidade de São Paulo (USP), comemoram os 65 anos de fundação com inaugurações e homenagens.

“Pela primeira vez, temos a visita de um reitor a esta base, cujo terreno foi escolhido pelo próprio professor Besnard, nosso patrono. Hoje é um dia muito especial e toda a equipe do IO se uniu para proporcionar este evento. Todos nós fazemos parte dessa história”, salientou ao Jornal da USP a diretora do instituto, Elisabete de Santis Braga da Graça Saraiva.

O reitor da USP, Vahan Agopyan, visitou as novas instalações, acompanhado pelos professores do Departamento de Oceanografia Biológica Daniel Eduardo Lavanholi de Lemos e Rubens Mendes Lopes, que apresentaram os projetos desenvolvidos no Laboratório de Aquicultura Marinha Multiusuários e no Laboratório Integrado de Processos Oceanográficos.

“Não é fácil para uma instituição manter uma base como essa por 65 anos e outra, em Cananeia, por quase 70 anos. Tudo isso é fruto do trabalho de pessoas que se dedicaram e se comprometeram com o desenvolvimento do instituto. É essa continuidade que garante que a pesquisa aqui desenvolvida gere resultados para toda a sociedade”, enfatizou o reitor ao Jornal da USP.

Quatro das pessoas que marcaram a história do instituto foram homenageadas em quadros com fotos e biografias: o ex-diretor Wladimir Besnard, os professores João de Paiva Carvalho e Edmundo Ferraz Nonato e o técnico de laboratório, Clarimundo de Jesus.

Pesquisas

A necessidade de estabelecer laboratórios no litoral do Estado dedicados à Oceanografia, com fácil acesso ao mar, para dar apoio às atividades práticas educacionais e aos projetos de pesquisas, foi uma preocupação desde a criação do então Instituto Paulista de Oceanografia, em 1946.

O terreno para a primeira dessas bases de pesquisa foi adquirido em 1950, na região lagunar de Cananeia, litoral sul paulista. No ano seguinte, em 1951, o espaço foi incorporado à USP e passou a se chamar Instituto Oceanográfico, tendo como diretor o professor Wladimir Besnard.

Em 1954. foi adquirido o terreno na Praia do Lamberto, em Ubatuba, para a instalação de uma segunda base de pesquisa, dessa vez no litoral norte. No mesmo ano começam as atividades de medições do terreno e, em 1955, foram concluídas as obras e realizada a primeira atividade acadêmica: um curso de Oceanografia e Biologia Marinha patrocinado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Em 7 de julho de 1998, em homenagem a um antigo e dedicado servidor do IO, a Base Norte passou a ter o nome de Base de Pesquisa “Clarimundo de Jesus”.

Parceria

Atualmente, o local possui capacidade para acomodar 70 pessoas e recebe pesquisadores de várias unidades da USP e de outras instituições de pesquisa, brasileiras e estrangeiras, atuando também em parceria com a iniciativa privada, no desenvolvimento de novos empreendimentos, e com a Prefeitura de Ubatuba.

“Como ex-aluna do IO, estou muito emocionada por estar neste evento representando o prefeito Délcio José Sato. Para nós, é muito importante abrigar um instituto desse porte em Ubatuba”, disse ao Jornal da USP a secretária Municipal de Agricultura e Pesca de Ubatuba, Paula Bonjorno.

Galeria de mídia


  • Foto: Governo do Estado de São Paulo



Comentários

*Leia o regulamento antes de comentar
Frutos de Indaiá

Conheça o maior evento de premiação de Indaiatuba.

Frutos de Indaiá