19 de Setembro de 2019
Central de Relacionamento

Agricultura esclarece dúvidas na produção de frutas

Conheça alguns mitos e verdades sobre a plantação e colheita de diferentes tipos de frutas

 Publicado em  09/08/2019 às 15h14  Estado SP  Serviços


Na hora de produzir frutas, o que não faltam são dúvidas: será que é verdade que cravar pregos no tronco da jabuticabeira faz a planta produzir mais? Amarrar tijolo no tronco da fruta do conde não deixa os frutos ficarem pretos? Será que tirar a banana da penca faz a fruta durar mais? Para tirar as dúvidas dos produtores e dos interessados em cultivar frutas em casa, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), esclarece o que é mito ou verdade na produção, baseado em pesquisas científicas.

1. Banana fora da penca dura mais

VERDADE. O pesquisador da APTA, José Antonio Alberto da Silva, explica que quando a banana é separada da estrutura da penca ocorre o secamento da ponta cortada com redução do processo de respiração, perda de água e produção de etileno, que é o maior responsável pelo amadurecimento das frutas. Com isso, é possível manter os frutos mais tempo na fruteira.

2. Se colher frutos verdes do meio do mamoeiro, os outros empedram e dá doença no pé.

MITO. “Essa era uma maneira antiga da dona do pé de mamão dar desculpa e negar ao vizinho alguns frutos verdes para fazer doce”, sentencia o pesquisador da APTA. Na verdade, explica, o mamoeiro é suscetível a várias doenças como ácaros, vírus, fungos e bactérias. Os ácaros nas folhas causam deformação, amarelecimento das folhas e frutos e até a morte das plantas. “O empedramento dos frutos ocorre, na verdade, por deficiência de boro. A retirada de alguns frutos diminuirá a pressão da planta e melhorará o desenvolvimento das restantes”, afirma.

3. Para a jabuticabeira produzir é só cravar pregos em seu tronco.

MAIS OU MENOS. Talvez a técnica possa funcionar, mas pode causar a morte da planta também. Isso pode ser verdadeiro porque o prego provoca ferimento, estimulando a produção do hormônio etileno, que induz ao florescimento, e sua oxidação fornece uma pequena quantidade de ferro à jabuticabeira. “O mais indicado, porém, é plantar mudas propagadas vegetativamente como as enxertadas e cuidar adequadamente, adubando e irrigando a planta, que produzirá quando estiver pronta. Muitas vezes o ferimento é a porta para a entrada de fungos, que podem matar a jabuticabeira e outras fruteiras, como a mangueira, abacateiro e coqueiro”, explica o pesquisador da APTA.

4. É necessário jogar sal grosso em volta do pé do coco na hora do plantio.

MITO. Segundo Silva, o coqueiro é uma planta bastante exigente em cloro como nutriente para seu desenvolvimento e o sal de cozinha é um produto que possui essa substância e por ser de fácil acesso a população, se convencionou o uso. “Como o coqueiro também necessita de outros nutrientes, como nitrogênio, fósforo e potássio (NPK), o ideal é aplicar adubo formulado NPK com cloreto de potássio”, explica. Se o produtor, porém, fizer questão de aplicar o sal, a dica é que seja usado em quantidade pequena, pois o sódio presente no produto, quando aplicado em excesso, pode ser tóxico.

5. Enterrar botina de couro no pé de uva aumenta a produção e deixa os frutos mais doces

MAIS OU MENOS. O pesquisador da APTA explica que em tese a informação é verdade, mas funciona apenas como uma adubação orgânica. “Esta prática foi adotada de Portugal. Lá, antigamente, era comum enterrar no pé das videiras raspas e aparas de couro, que sobravam dos curtumes e sapatarias. Na verdade, era uma forma de adicionar matéria orgânica de decomposição lenta nas parreiras de videiras e descartar as sobras de couro das indústrias”, contextualiza. O pesquisador explica que o material em decomposição oferece nutrientes às plantas, porém, existem outras fontes de matéria orgânica, como os estercos e compostos, mais abundantes, que se decompõem mais rápido e são ricos em nutrientes e comprovadamente melhoram a produção e a qualidade das frutas.

6. Se amarrar um tijolo no tronco da pinheira (fruta do conde), os frutos não ficam pretos.

MITO. A família das Anonáceas, a qual faz parte a fruto do conde, também conhecida como pinha ou ata, são bastante suscetíveis a pragas e doenças e o escurecimento dos frutos ocorre devido ao ataque de broca de frutos e fungos. “O controle deve ser feito por meio da destruição dos frutos escurecidos de um ano para o outro e com a pulverização de inseticidas e fungicidas. Em anos com muita chuva e altas temperaturas, os sintomas são mais frequentes, não havendo cientificamente qualquer efeito positivo da colocação do tijolo”, afirma Silva.

Galeria de mídia

Não há fotos e vídeos disponíveis.



Comentários

*Leia o regulamento antes de comentar
Frutos de Indaiá

Conheça o maior evento de premiação de Indaiatuba.

Frutos de Indaiá