31 de Julho de 2014

Campinas - Serviços
21/10/2013 às 09h49
400 vagas para curso gratuito em Campinas
As inscrições vão até o dia 6 de novembro e devem ser realizadas à Rua Barão Geraldo de Rezende
 

400 vagas para curso gratuito em Campinas
 

O Espro - Ensino Social Profissionalizante, instituição sem fins lucrativos que capacita e insere jovens no mundo do trabalho, está com 400 vagas abertas, em Campinas, para o curso gratuito de Formação Para o Mundo do Trabalho. Esta é uma excelente oportunidade para que os jovens aperfeiçoem-se e possam concorrer mais adequadamente às vagas que o mercado vier a oferecer.

200 vagas para jovens menores - 14 a 17 anos e 5 meses

200 vagas para jovens maiores - 18 a 29 anos

As vagas são voltadas para jovens em situação de vulnerabilidade social matriculados ou que concluíram os estudos na rede pública de ensino.

As inscrições vão até o dia 6 de novembro e devem ser realizadas à Rua Barão Geraldo de Rezende, nº 143 - Vila Itapura (Próximo à Atento), de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30. Procurar por Mônica e Cibele.

É necessário levar cópia e original dos seguintes documentos: RG, CPF ou protocolo do CPF, carteira de trabalho e comprovante de residência. Para outras informações, acesse o portal do Espro: www.espro.org.br

Conheça o Espro

Fundado em 1979, por iniciativa de unidades do Rotary Club, o Espro tem como essência a transformação social. A instituição oferece gratuitamente, em todo o Brasil, cursos de Formação para o Mundo do Trabalho, além de Programas de Aprendizagem de acordo com a chamada Lei da Aprendizagem (lei 10.097/00).

Desde 2011, o Espro é também Agente de Integração de Estágio. A instituição possui sede no centro de São Paulo e mais sete filiais e unidades de atendimento em todo o Brasil. Está presente ainda em outras 16 capitais, além de polos regionais que atendem mais de 1.000 municípios. 

O Espro atendeu em 2012, por meio dos programas de Formação para o Mundo do Trabalho e Jovem Aprendiz, 27.641 adolescentes e jovens ávidos para entrar no mundo do trabalho, inclusive pessoas com deficiência, em todo o Brasil. Deste número, 18.033 jovens foram Aprendizes, tanto maiores como menores de 18 anos, alocados em mais de 800 em presas parceiras.

 


Não há imagens para esta notícia.

Não há vídeos para esta notícia.


Compartilhe nas redes sociais:

Comentários